Previdência e a noiva do século XIX

Renato Follador



Onde a maioria dos navios afunda é próximo à costa. Perto de terra firme. Sabiam?

Na nossa vida é assim também. Existem poucos vencedores, porque muitos desistem pouco antes de alcançar seus objetivos. Porque lhes falta perseverança.

Todos os dias, vejo gente que poupou para a velhice resgatar o dinheiro para outra finalidade ou mesmo para uma necessidade momentânea.

Muita gente me procura perguntando no que investir e eu respondo com outra pergunta: por que investir? Sim, isso é fundamental, pois mesmo que um investimento seja, a princípio excelente, se precisarmos abortá-lo no meio do caminho, vamos pagar mais impostos e podemos vender num momento de baixa.

Por isso, dinheiro de previdência privada é dinheiro para o longo prazo.  É sagrado, e é “imexível” como dizia aquele ex-ministro do trabalho. Não é para comprar carro ou trocar de casa, muito menos para viajar.

Dinheiro de previdência requer disciplina de poupar todo mês, perseverança de não tocar nele e paciência até chegar a hora da aposentadoria.

A fruta mais saborosa é amarga se colhida antes da hora. Tudo tem seu tempo.

Grana de previdência privada é como uma noiva do século XIX, intocável até a hora do casamento. E o prazer devia ser muito maior tendo o que demorou tanto para ser conquistado.

Pense nisso antes de resgatar sua previdência.

Aliás, você tem 20 dias para poupar mais e pagar menos imposto no ano que vem.

Previous ArticleNext Article