Regras da Portabilidade

Renato Follador

Me perguntam ainda o que é portabilidade na previdência privada.
Vamos lá: ela é a possibilidade de você migrar de um plano de previdência privada para outro, mesmo para outro banco ou fundo de pensão, sem pagar nenhum imposto, nem taxa de transferência.

O governo quis flexibilizar a mudança sempre que você estiver descontente com a performance do teu plano- seja porque tem um custo alto ou porque rende pouco-, seja porque o pessoal que te atende não entende de previdência e não consegue responder tua segunda pergunta, ou até porque a instituição já não é mais confiável.
Agora, há duas regras:

• Só há portabilidade para planos com o mesmo tratamento tributário. De um PGBL para outro PGBL, pode. Como também pode de um PGBL para um Fundo de Pensão e vice-versa. Mas não dá para portar de VGBL para PGBL ou Fundo de Pensão e vice -versa;

• Segundo, se, no plano original, você escolheu a tabela regressiva de imposto de renda a ser aplicada na aposentadoria, não dá para mudar para a progressiva. Mas conta o prazo desde a assinatura do primeiro plano;


Por fim, não hesite em mudar. Seja racional. Não se deixe levar pelo cafezinho gostoso e o gerente gentil. O que importa mesmo é a poupança previdenciária que a instituição vai te ajudar a construir e o conhecimento técnico para isso.

Consultas sobre finanças e previdência: (41) 3013-1483

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook