Segunda Chance

Renato Follador

Segunda Chance

Segunda-feira e pensei nisso: uma segunda chance. Quantos de nós não gostaríamos de tê-la.

Uma segunda chance para escolher uma profissão que nos desse prazer de levantar todos os dias.

Uma segunda chance com aquela mulher inesquecível, que desprezamos e hoje faz outro extremamente feliz.

Uma segunda chance para não proferir a palavra colérica, desproporcional, ao filho que errou por imaturidade.

Uma segunda chance para ter uma conversa franca com nossos pais que já partiram, pedindo perdão por sermos injustos com eles e jamais ter-lhes dito que os amávamos.

Uma segunda chance para abraçar aquela oportunidade que desconfiávamos poder superar, mas, por medo, deixamos passar.

Voltar atrás e não desperdiçar tempo e dinheiro com coisas fúteis e situações inúteis, que nos trouxeram incômodos e noites de insônia.

É, acho que todos deveríamos merecer uma segunda chance. Às vezes ela é possível, muitas não. O certo é que não podemos voltar atrás no tempo e mudar decisões erradas do passado.

Mas como dizia Chico Xavier, embora não possamos fazer um novo começo, podemos sim construir um novo final.

Lembre amigo ouvinte: hoje é o primeiro dia do teu futuro e a chance de fazer tudo diferente. Uma segunda chance, que se não remedia o passado, pode mudar o futuro para melhor.

Previous ArticleNext Article