Sexta-feira

Renato Follador


sexta-feira2

No antigo normal, fiz este comentário: sexta-feira é um dia maravilhoso. Véspera de não fazer nada ou, melhor, de fazer tudo que queira e não o que o patrão queira.

Esticar a noite num cinema, num show, num jantar ou numa balada, já que não tem que levantar cedo no sábado, embora o sábado pela manhã seja um período especial para fazer aquele exercício físico postergado a semana toda.

Sexta-feira é bom não só pela nossa alegria, mas, também, pela alegria dos outros, que contagia e traz um astral diferente para a cidade.

Olha, se eu pudesse criar uma semana ideal, o faria só com uma sexta-feira, um sábado e um domingo. Sim, é importante trabalhar na sexta, afinal temos que ser úteis; e um dia de trabalho não mata ninguém.

Na verdade não seria um dia inteiro de trabalho, porque após as 16:00 hs o freio de mão já estaria puxado.

Pois, para aqueles que me ouvem todo dia, eu afirmo que é possível ter uma semana como essa. Conheço milhares de pessoas nessa condição. Muitas, eu mesmo coloquei assim, ao aposentá-las por um fundo de pensão.

Mas não tem almoço de graça, como dizia Milton Friedmann. São 30 anos ou mais contribuindo regularmente para uma previdência privada para conquistar a semana ideal e poder vivê-la por outros 30 anos aposentado.

Lembrem: ninguém é livre até que seja dono do seu tempo.

Quado voltarmos a algo parecido com o antigo normal, pense nisso.

 

 

Acompanhe meus comentários diários também nas redes sociais @orenatofollador e nos Podcasts da Apple, Spotify e Deezer.

Previous ArticleNext Article