Uma maneira diferente de olhar a vida

Renato Follador


Uma idosa, dona de um carrinho de pipocas, era famosa na cidade do interior pela qualidade do seu produto. Vendia muito, apesar do seu rosto sempre demonstrar tristeza.

Um dia, um cliente rotineiro, perguntou-lhe: há anos, vejo a senhora fazer sucesso com suas pipocas, mas sempre com olhar muito triste, faça chuva ou faça sol.

Ela então respondeu: tenho dois filhos. Um deles vende sandálias e o outro guarda-chuvas. Quando faz sol penso que o que vende guarda-chuvas não vai levar o sustento para casa. E, quando chove, sei que o que vende sandálias não vai ganhar nada. Daí a minha tristeza.

O cliente, do alto de sua sabedoria disse: tudo depende da maneira como vemos as coisas. A senhora já pensou na alegria quando faz sol pelas inúmeras sandálias a mais que um filho vai vender? E, quando chove, nos muitos guarda-chuvas extras vendidos em relação a um dia normal? Mais ainda: já pensou que, com o sucesso de suas pipocas, a senhora sempre tem condições de ajudar o filho no aperto?

Pois é, por que insistimos em olhar o lado ruim de tudo e perdemos a chance de nos maravilhar com o que há de bom em todos os aspectos de nossa vida?

Porque nos falta gratidão. Estar vivo e com saúde já é uma enorme benção.

Lembram do filme francês “os intocáveis”, do milionário tetraplégico.

Olha, é uma boa opção para relembrarmos o porquê de agradecermos todos os dias.

Consultas sobre finanças e previdência : (41) 3013-1483

renato.follador

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="488974" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]