Estátua da girafa, mais uma “monumental” bobagem da prefeitura

Indiara Barbosa, vereadora do NOVO, se posicionou contra os gastos de R$ 100 mil que o prefeito Greca e companhia queriam gastar com uma escultura da girafa Pandinha

Pedro Ribeiro - 06 de abril de 2022, 09:18

Novo 0
Novo 0

Estátua da girafa, mais uma “monumental” bobagem da prefeitura 

Aroldo Murá

Câmara diz não à proposta de Greca de gastar-se R$ 100 mil com estátua da Girafa da girafa Pandinha

Indiara Barbosa, vereadora do NOVO, marcou muitos pontos positivos ao se posicionar, na semana passada,  com bons argumentos, contra os gastos de R$ 100 mil que o prefeito Greca e companhia queriam gastar com uma escultura da girafa Pandinha, um dos referenciais do Jardim Botânico. Era a girafa mais velha do Brasil, segundo as alegações da Prefeitura para esse dinheiro a ser tristemente empregado.

Abatida por muitos argumentos indiscutíveis, todos calcados na necessidade de o poder público arcar com outras carências em saúde, educação, por exemplo -, a proposta do alcaide foi vetada pela Câmara.

Era desproposital às necessidades de Curitiba. Particularmente no âmbito do social.

Um dos definitivos furos da proposta perdulária citados por Indiara Barbosa está a informação de que uma girafa, no mercado de zoológicos, custa entre R$ 20 e 30 mil reais.  Como se vê, o pedido de Greca  foi , no mínimo, suspeito. Essa girafa de aço, cimento ou ferro sairia por R$ 100 mil…

Professor Euler e a professora Josete, do PT, ficaram com Indiara. Tudo contribuiu para derrubar novas manifestações  do festivo de Greca.  E olha que ele  já teria confidenciado a alguns íntimos  estar

“ansioso” para a homenagem; e  já se imaginava até “entregando à cidade um presente único”.

Na rádio corredor da Prefeitura de Curitiba ouvem-se piadas e muxoxos centrados em Greca. Um deles me parece perfeito, quando indaga:

– Será que Greca, o mais idoso prefeito que Curitiba já teve, desde meados do século 20, vai propor uma estátua a essa “olímpica velhice”? A possibilidade é real, dado ao egocentrismo de Greca, 65 anos.

Noticiário da Câmara Municipal de Curitiba

Bastante debatida em plenário, a sugestão de Indiara Barbosa (Novo) para que a Prefeitura de Curitiba reveja a necessidade de gastar R$ 100 mil com a aquisição de uma estátua da girafa Pandinha foi acatada pela Câmara de Vereadores. Uma das principais atrações do zoológico da cidade, a girafa Pandinha era conhecida por ser “a mais velha do Brasil”, tendo 33 anos quando faleceu (saiba mais). Pier Petruzziello (PP) defendeu o investimento no parque, enquanto outros vereadores questionaram a necessidade da despesa.

“Eu questiono se é importante esse gasto e nesse valor. Nós pesquisamos e uma girafa custa de R$ 30 mil a R$ 50 mil. A estátua vai gastar mais que se fosse comprar um animal vivo”, comparou Indiara Barbosa. “Os gastos têm que ser feitos de acordo com as necessidades da população. Será que essa é a prioridade? O Brasil é um país pobre e precisa ter muita responsabilidade com os seus gastos.  Não seria melhor aplicado na saúde, na segurança?”, perguntou a vereadora. Ela criticou a realização da aquisição por inexigibilidade de licitação, sugerindo que fosse aberto um edital para os artistas da cidade concorrerem.

100 MIL REAIS

“Pode ser um valor pequeno ante o total do orçamento, mas para alguns setores seria algo que ajudaria muito. Imagine que diferença não faz R$ 100 mil no orçamento de uma escola”, respondeu Professor Euler (PSD). “É necessária essa contestação, até porque não são só os R$ 100 mil da girafa Pandinha”, criticou o parlamentar, que também questionou a existência do zoológico. “É inaceitável pensar que a estátua da girafa gera educação ambiental, quando a educação ambiental seria não ter zoológico. Todo animal submetido à visitação pública enfrenta níveis de estresse aos quais não deveria estar submetido. A prefeitura deveria pensar, a longo prazo, em extinguir o zoológico ou transformá-lo em santuário”, disse.

“Precisamos superar a cultura dos monumentos, que ‘embelezam’ a cidade, mas que tiram recursos de outras áreas. Eu tenho visitado escolas e digo que preferia ver esses R$ 100 mil em reformas e convido o vereador Pier a ir comigo [conhecer os problemas estruturais das unidades]”, rebateu a Professora Josete (PT).  “Cabe ao Estado homenagear a girafa Pandinha? Queremos que o Estado cuide do básico, da Saúde, da Educação. Por que a gente não submete os parques e praças em parcerias público-privadas?”, disse Amália Tortato (Novo), dentro do debate.