As discussões trabalhistas… em um dia especial!

Janaina Chiaradia

Da série “os (im)pactos trabalhistas”

Há uma semana exatamente­­, meu compromisso profissional abraçou as três frentes de atuação que em impulsionam a continuar na luta por um mundo melhor: advocacia, discussões acadêmicas e escritas…

Um dia em que o recurso interposto iria ser apreciado… os alunos estariam comigo conhecendo a prática trabalhista… e tudo se encontraria na escrita junto a essa coluna…

Inicialmente, o alvo selecionado, foi nosso Tribunal Regional do Trabalho do Estado do Paraná, e lá estávamos nós, sendo recepcionados pela profissional Jandair Ivete Fernandes, que nos conduziu de maneira acolhedora por seletos corredores, disponibilizou o acompanhamento de sessões de julgamento, possibilitou a simulação de sustentações, e ainda, o conhecimento de parte desse universo de discussões trabalhistas que impactam diretamente em nossa sociedade .

Finalizamos a visita junto ao tribunal com a parte histórica, muito bem apresentada pelas profissionais Iris Cristina Neves e Katia Santos, que carinhosamente nos apresentaram preciosidades dessa construção do direito do trabalho.

Meus registros de imensa gratidão as serventuárias mencionadas! Parabéns pelo profissionalismo e carinho na condução dos trabalhos!

A tarde foi o momento de acompanhar audiências, em que os alunos tiveram oportunidade de prestigiar meu eterno mestre Dr. Eduardo Milléo Baracat, e aproveitaram outros momentos processuais importantes.

Tudo isso tem um motivo: intensificar os estudos profissionais… enfatizar a atuação dos atuantes na esfera trabalhista… elucidar as questões que estão sento discutidas no cotidiano empresarial e que, são as principais temáticas debatidas perante a justiça do trabalho.

Precisamos sair da comodidade de estudos e trabalhos. Buscar o diferencial… auxiliar com “seu melhor” no caminho de uma construção social mais sólida, segura e confiável.

E para tudo isso, a justiça do trabalho tem seu papel indispensável, sua importância genuína, sua atuação necessária.

Não devemos acabar ou tolher esse ramos do direito, mas sim, impulsionar, aprimorar e reconhecer!

Meus agradecimentos especiais ainda, a presidência do tribunal, na pessoa da competente Dra. Marlene Teresinha Fuverki Suguimatsu, e ao meu eterno orientador, desembargador Dr. Luiz Eduardo Gunther, pelos ensinamentos, amizade e dedicação a evolução das esferas laborais.

Deixo o registro dos acadêmicos, meus queridos juristas, que depois desse maratona, se pronunciaram:

“Uma visita aprazível a um local de respeito. Um espaço esplêndido onde nos impulsiona a querer crescer nesse mundo jurídico. Tive a honra de sentar-me em uma das cadeiras da Presidência, algo incomum, para poucos! Por estar no segundo ano do curso de Direito; não tão avançado, não conhecia nada sobre o processo dentro do TRT, mas com essa visita posso dizer que estaria apto a falar sobre alguns setores e seus funcionamentos!” (Matheus da Silva de Barros, 4º período de Direito da Fapi – Faculdade de Pinhais).

“A visita no Tribunal Regional do Trabalho se tornou uma viagem pela história e um aprendizado inesquecível. Toda a evolução do Tribunal, seus membros e sua estrutura me abriu os olhos e o coração em querer me dedicar ainda mais a implementação do direito em nossa sociedade. A possibilidade, até então desconhecida, de acompanhar os julgamentos dos recursos da 3° turma foi de grande importância para meu conhecimento, ainda mais por estar concluindo o curso de direito esse semestre. A alegria em escutar os membros dessa turma relatando e direcionado os votos, conseguindo realmente entender a busca pelo direito e até mesmo criar indagações sobre as opiniões ali expostas, foi muito gratificante. (Bárbara Cristina Dias Schlichting, 10º período de Direito da Fapi – Faculdade de Pinhais).

Finalizo com uma música que retrata um “dia especial”:

Abraços a todos,

Deus abençoe,

Até sexta-feira,

Janaina Chiaradia.

Previous ArticleNext Article
Janaina Chiaradia
Jurista, Mestre em Direito, Professora, Palestrante e Escritora.