As polêmicas de grandes julgamentos e os reflexos sociais: entre o respeito da lei e a busca pela justiça!

Janaina Chiaradia

Após conversar com alguns juristas que estiveram presentes na I Conferência da Pessoa Idosa, ocorrida na OAB/PR, surgir o tema da semana: grandes julgados, históricos e atuais, em paralelo com o anseio pela justiça!

Há um certo, já venho me dedicando a reflexões sobre a temática da semana…

Quando acompanho questões referentes a pena de morte, legalização do aborto, da maconha, impeatchmam, corrupção, ficha limpa, lei da anistia, trabalho infantil, escravidão, feminicídio, células-tronco, cotas raciais, e tudo acaba em discussão a ser decidida pelo Poder Judiciário… E como buscar um entendimento legal… uma justiça que seja aproxime da nossa realidade…

Muitos me questionam, por ser uma jurista, e como tal me posiciono, da forma como entendo mais prudente… alguns estão insatisfeitos com a nossa atual situação política, econômica, financeira, emocional… realmente, o Brasil está em crise… mas de maneira substancial.


Conforme já venho analisando em outras semanas, sempre busco a base constitucional, para fundamentar meus posicionamentos, afinal, a Constituição Federal é a ordem maior, e deve ser respeitada.

Contudo, muitas vezes, nos deparamos em questões de interpretação do texto constitucional… e aí é que nascem as divergências… os embates… as questões polêmicas.

Em conversa com a mestre em Direito, professora universitária, advogada e amiga, Dr. Maria da Glória Colucci, essas questões ganharam destaques, ao se enfatizar alguns dos grandes julgamentos da história, e os reflexos para a vida social.

Hoje é dia de lançamento de livro, no Centro Universitário Curitiba, ocasião em que, Dra. Maria da Glória Colucci, participará da coletânea que abordará os aspectos relevantes de vários desses julgamentos, e a análise dessa jurista, se reportará ao julgamento de Jesus Cristo.  Acompanhe o vídeo abaixo com as informações a respeito:

Conforme narram os coordenadores da mencionada obra, Drs. Luiz Eduardo Gunther e Marcelo Bueno Mendes, “A proposta desta coleção é de oferecer ao público leitor uma nova metodologia de apreensão dos conteúdos jurídicos. Trata-se de um projeto transdisciplinar que visa o colaboracionismo metodológico que ordene criticamente o pensamento jurídico. Pensamento que ultrapasse os limites de cada seara do saber isoladamente”.

Recordei da fala de Lênio Streck, que em um último Simpósio da Academia Brasileira de Direito Constitucional, ressaltou que uma das manifestações populares mais insensatas, Barrabás “se deu bem”, e Jesus Cristo foi crucificado… realmente, temos que refletir melhor, entender o que estamos enfrentando, e a conjuntura da legislação brasileira, para que não caiamos em um abismo de injustiças.

Busquei alguns amigos que, assim como eu, baseiam seus conhecimentos na Constituição Federal, e seguindo essas premissas, se disponibilizara em enfrentar algumas temáticas polêmicas sobre os julgamentos históricos e atuais, com ênfase na busca pela Justiça Social.

Amanhã teremos outros vídeo interessante, e na sexta-feira, os comentários de juristas especializados na área, dentre eles, doutrinadores, advogados, e juízes.

Um abraço

Acompanhem a coluna,

Até amanhã,

Janaína Chiaradia

 

Post anteriorPróximo post
Janaina Chiaradia
Jurista, Mestre em Direito, Professora, Palestrante e Escritora.