Cadastro positivo e score: ganhe dinheiro ao saber disso!

Janaina Chiaradia


In Loco: transmitindo informações e compartilhando experiências.

Da série: pare, olhe, invista!

 

Dos escritores do instituto PMIF Hildebrando Matheus e André Cesar de Mello…

Mais uma da série, que vem causando impacto na sociedade… auxiliando a sociedade na arte de saber investir.

Vamos aos diálogos da semana:

 

CADASTRO POSITIVO E SCORE: GANHE DINHEIRO AO SABER DISSO!

Por Hildebrando Matheus Pinheiro e André Cesar de Mello

 

A última pesquisa divulgada pela Serasa Experian demostra que atualmente temos 63,2 milhões de brasileiros com dívidas atrasadas. O número expressivo representa 40,4% da população adulta do país. O fato ainda mais triste do relatório demostra que, em comparação com o mesmo período do ano anterior, tivemos um aumento de dois milhões de pessoas com dívidas atrasadas, o que representa uma alta de 3,3%. A pesquisa foi divulgada em abril deste ano.[1]

O consumidor que deixa de pagar suas contas em dia ganha a terrível fama de mau pagador e fica praticamente impossível conseguir crédito em estabelecimentos comerciais e principalmente em bancos. O nome automaticamente entra para a lista das empresas de proteção ao crédito, dentre as quais temos o SPC e Serasa Experian. Em um bom resumo, podemos dizer que o consumidor recebeu seu castigo.

O que grande parte da população ainda não sabe ou simplesmente não se familiarizou é que o bom pagador agora também tem vez e nome na lista, pelo menos é o que podemos consultar no site do SPC e Serasa. Sabe o porquê? Vamos lá!

O Cadastro Positivo foi criado como projeto de lei em 2003 e o Brasil foi o último país do G20 e dos BRICs a fazer sua implantação. O Cadastro Positivo é como um raio-x das suas contas pagas em dia, que passa a gerar uma pontuação de crédito (score), e é com base nessa pontuação em que o mercado tem acesso que você pode conseguir vários benefícios na hora de realizar suas compras. Anteriormente as pessoas precisavam se cadastrar para que seu nome fosse incluído na lista de bom pagador, mas a lei 12.414/2011[2] foi alterada e a partir de 09 de julho de 2019 a inclusão do nome no cadastro positivo passou a ser automática[3]. A previsão é a de que até o final de 2019 os dados enviados por instituições financeiras de 110 milhões de contribuintes estejam no banco de dados do SPC Brasil.

Pela lei, o mercado somente terá acesso aos dados dos consumidores 60 dias após as gestoras receberem o histórico de pagamentos.  Isso significa que os primeiros inscritos poderão ter seus dados consultados a partir de 12 de janeiro de 2020.

O Cadastro Positivo já está presente em mais de 70 países e vem ajudando a impulsionar a economia, uma vez que com o desconto concedido ao consumidor ajuda a elevar a expectativa de consumo, gerando maior volume de vendas no comércio e na indústria que por sua vez precisará contratar mais pessoas para produzir. A famosa engrenagem econômica.

A lógica disso é uma só. Vamos usar um exemplo. As instituições que emprestam dinheiro ou vendem a crédito buscam recursos em outras organizações/instituições. Aí já se encontra o primeiro custo/encargo das instituições. Se o produto da instituição é o próprio crédito, há o risco de seu cliente não pagar. E aí se encontra o grande “x” dos scores: facilita a análise das condições de créditos fornecidas aos clientes de um banco, por exemplo.

O score como é chamado é a pontuação de crédito do brasileiro. O site do Serasa Score lista alguns esclarecimentos sobre a plataforma:

 

1 – O Serasa Score é uma pontuação que vai de 0 a 1000.

Indica a probabilidade de um grupo de pessoas com o mesmo perfil atrasar, ou não, uma conta.

 

2 – O Score é calculado com base em algumas informações suas.

Seu histórico de crédito com o mercado, dados de negativação e cadastro positivo, caso seja aberto em seu nome.

 

3 – Por meio da sua pontuação de crédito, você pode conseguir:

Empréstimos e financiamentos, cartão de crédito, contratar seguros, melhores taxas de juros e muitas outras vantagens.

 

Mas lembre-se que a decisão é sempre da empresa prestadora do serviço em conceder os benefícios, o score é apenas mais um fator levado em consideração.

Agora que você entendeu a origem e importância do score, deixo algumas dicas de como aumentar sua pontuação:

 

Nome limpo: Ter seu nome no cadastro de restrições como do SCPC é a pior coisa e o que mais vai fazer cair sua pontuação. Então negocie com as empresas com a qual possui algum débito o mais rápido que puder e, assim, saia dessa lista de inadimplentes.

 

Pague em dia: Pagar suas faturas em dia ou até melhor que isso, antes do vencimento, ajuda e muito na sua pontuação do score.

 

Faça Compras: Isso mesmo! Faça compras com seu cartão de crédito. Isso demonstra que você está ativo no mercado financeiro. Porém, não se esqueça de pagar em dia a fatura do cartão, caso contrário, além de pagar altos juros, sua pontuação cairá muito.

 

Não aumente o limite do cartão: Pedir o aumento do limite do seu cartão pode demonstrar que você não está conseguindo lidar com seu planejamento financeiro e pode não ter muito benefício ao juntar os desejados pontos.

 

Mantenha seu cadastro atualizado: Manter seus dados sempre em dia ao se mudar ajuda a aumentar a confiabilidade do seu cadastro nas instituições financeiras.

 

Use o débito automático: Cadastre contas como, energia elétrica, água, internet e telefone em débito automático, isso ajuda a não se esquecer de pagar por algum tipo de imprevisto.

 

Agora você já sabe a importância em pagar ou não suas contas em dia e o impacto que isso poderá gerar em suas futuras compras. Faça a pesquisa do seu cadastro positivo e verifique o seu score para cada vez mais economizar e trilhar rumo à liberdade financeira, como já mencionado nas últimas colunas.

Importante: tenha em mente que é uma loucura fazer sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes. E quem disse isso foi Albert Einstein. Logo, assimile as dicas dadas acima e, neste momento (não amanhã, nem semana que vem e tampouco em 1º de janeiro), aplique-as! Aplique-as! Simplesmente coloque-as em prática neste momento e com o grau de consciência que possui agora. E isso porque a tão sonhada liberdade financeira é composta por inúmeros pequenos atos que foram/serão realizados por anos ou décadas. Uma pessoa não tem, em regra, a liberdade financeira por um simples ato de sorte, mas sim por atos contínuos e sequenciais direcionada para esse fim.

Um abraço fraterno a todos.

Com tantas dicas importantes, e a melodia de hoje, que o sábado seja ainda mais diferenciado:

Abraços

Janaina Chiaradia

[1]Disponível em: <https://www.serasaexperian.com.br/sala-de-imprensa/numero-de-brasileiros-com-dividas-atrasadas-aumenta-em-2-milhoes-e-bate-novo-recorde-revela-serasa-experian>

[2] Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12414.htm>

[3] Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/LCP/Lcp166.htm>.

Previous ArticleNext Article
Janaina Chiaradia
Jurista, Mestre em Direito, Professora, Palestrante e Escritora.