Coaching e mentoring: competências que desenvolvem pessoas!

Janaina Chiaradia

In loco: transmitindo informações e compartilhando experiências

Da série “A Bíblia e a Gestão de Pessoas”

Por Paulo Roberto de Araújo*

Uma das pessoas que me despertou o interesse pelas questões relacionadas as terminologias envolvidas por “coaching” e “mentoring”, sem dúvidas se chama Paulo Roberto de Araújo, ou simplesmente, “professor Paulo”.

Aquele com o qual compartilho diversos momentos dos corredores universitários. Sempre com um sorriso no rosto, o grande mestre, utiliza de suas habilidades para impulsionar as pessoas a sua volta… mesmo sem saber, inspirou alguns dos meus projetos.

E agora, não só na inspiração, mas na participação efetiva, estreamos hoje, nessa coluna, a série de responsabilidade desse amigo querido por todos que tem o privilégio de conhecê-lo… Com a palavra, Paulo de Araújo:

 Estes temas, apesar de toda sua contemporaneidade, podem ser claramente observados num dos episódios da liderança de Moisés (patriarca, sacerdote e estadista hebreu), registrado no livro de Gênesis capítulo 18 a partir do versículo treze até o vinte e sete. Evidentemente, os termos coaching e mentoring não existiam de forma explícita àquela época, porém compunham o conjunto de conhecimentos tácitos dos povos daquele tempo.

A narrativa bíblica nos conta de uma visita feita pelo sogro de Moisés a seu genro, tendo em vista as notícias que corriam pela região a respeito da expansão do povo hebreu. Ao chegar no local onde estavam acampados, Jetro, sogro de Moisés, observou a forma como seu genro exercia suas funções de líder. Notou que ele estava sobrecarregado porque não estava aplicando uma das ferramentas mais importantes da gestão de pessoas: a delegação. Nas palavras de Jetro: “Que é isto que fazes ao povo? Por que te assentas só, e todo o povo está em pé diante de ti, desde a manhã até o pôr do sol?”

Fazer perguntas é uma técnica essencial às atividades de coaching. O objetivo é levar o interlocutor a refletir sobre si e suas ações. Foi exatamente isto que Jetro fez. Ainda que Moisés fosse proativo, comprometido com seu cargo de líder e estivesse procurando fazer o melhor para seu povo, não estava sendo eficaz, ou seja, os resultados estavam aquém do desejado. Um coach não precisa, necessariamente, ser um especialista na área de atuação do coachee. Ele deve conduzir de forma reflexiva e permitir que seu interlocutor faça suas próprias escolhas.

Agora veja o conselho de Jetro: “Procura dentre o povo homens capazes (competência), tementes a Deus (espiritualidade), homens de verdade, que aborreçam a avareza (valores e princípios); põe-nos sobre eles por chefes de mil, cem, cinquenta e chefes de dez; para que julguem este povo em todo tempo.” Aqui, o sogro de Moisés atuou como mentor. Acontece que a mentoria pede que o mentor tenha conhecimento na área de atuação da pessoa que está sendo mentoreada. Neste caso, quando lemos Gênesis 18.1, identificamos que Jetro era sacerdote de Midiã, portanto ele tinha conhecimentos, habilidades e atitudes associadas a seu cargo, as quais eram similares às de Moisés, seu genro.

Portanto, o que os modernos estudiosos teorizaram a respeito de ações relacionadas à gestão de pessoas em suas obras no mundo contemporâneo, a Bíblia nos mostra que na prática elas já existiam.

Fantástica a comparativa realizada pelo professor Paulo!

Aguardem a próxima terça-feira, para que outros temas correlacionados, sejam explanados, e os conhecimentos ampliados.

Encerro com uma música que estava ouvindo enquanto produzia a escrita:

Uma ótima terça-feira!

Até amanhã,

Janaina Chiaradia

* Paulo Roberto de Araujo é graduado em Administração de Empresas, Especialista em Gestão Estratégica de Pessoas, Cursou Ciências da Educação na Universidad de la Empresa, em Montevidéu/Uruguai. Coach com certificação pelo Career Direct e Personality I.D. Professor do ensino superior nos cursos de Administração de Empresas, CST em Logística, CST em Processos Gerenciais, CST em Recursos Humanos, cursos de Pós-graduação, Orientador de Trabalhos de Conclusão de Curso. Responsável pelo Programa de Coaching da Faculdade de Pinhais. Palestrante na área de Gestão de Pessoas. Colunista de jornal, consultor no Programa Curitiba e Você da TV Transamérica, no quadro Gente Competente. Escritor de diversos livros e artigos. Maiores informações: http://www.gentecompetente.com.br

Previous ArticleNext Article
Janaina Chiaradia
Jurista, Mestre em Direito, Professora, Palestrante e Escritora.