Mantenha-se bem-informado na hora de investir

Janaina Chiaradia


In Loco: transmitindo informações e compartilhando experiências.

Da série: pare, olhe, invista!

Por Hildebrando Matheus Pinheiro…

Mais uma da série, que vem causando impacto na sociedade, e que, veio da troca de conversas com o profissional na área financeira, Hildebrando Matheus e seus convidados… cada qual na sua área de atuação e com seus estudos… auxiliando a sociedade na arte de saber investir, mesmo em meio a pandemia instaurada.

Vamos aos diálogos da semana, afinal, você já pensou em:

Mantenha-se bem-informado na hora de investir

Hildebrando Matheus[i]

 Como você tem utilizado seu precioso tempo? Existe algo em comum para todos nós independente da etnia, crença ou condição financeira: A mesma quantidade de tempo diariamente. São 24 horas! Se você como a grande média da população dorme 8 horas por dia e trabalha outras 8 horas, o que faz com as 8 horas que sobra? Aí está o segredo!

O tempo é a única reserva de capital que existe na terra, e se propriamente usado, poderá fornecer tudo o que vos pode proporcionar como comodidade, bem-estar e satisfação. Consideramo-lo assim, e não mais fiquemos de braços cruzados., perdendo tempo.

A história de Alice no País das Maravilhas escrita por Lewis Carroll nos traz brilhantes interpretações de vida e de reflexão sobre o tempo:

Alice: Quanto tempo dura o eterno?

Coelho: Às vezes apenas um segundo.

Em um segundo perdemos a vida. Em um segundo a vida se fecunda e nasce. Um segundo. Desprezado todos os dias com momentos fúteis, bobos, com brigas desnecessárias. Um segundo. Um após o outro. Isto faz os minutos, as horas, os dias, os meses e os anos. Um segundo. Pode ser eterno.

Uma pesquisa recente mostrou o comportamento da população de vários países em relação a utilização de tempo gasto nas redes sociais.

O site americano Famemass reuniu em um infográfico uma série de dados relevantes sobre o uso de redes sociais em 2019. Em média, as pessoas passam 2h23 por dia nas redes sociais. Essa dedicação vem crescendo ano a ano. Em 2012, a média diária era bem inferior: 1h30.

A América Latina é a região onde as pessoas gastam mais tempo nas plataformas sociais. É impossível não observar que em duas regiões muito desenvolvidas — Europa e Estados Unidos — as pessoas gastam menos tempo nas redes sociais. O Brasil é o segundo país no ranking global, atrás somente das Filipinas. Em média, os brasileiros passam 3h45 por dia usando redes sociais.

A pesquisa fez uma correlação com o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) desses cinco primeiros países que mais utilizam as redes sociais e demonstrou um dado alarmante. Há uma aparente associação entre tempo médio elevado de uso das redes sociais e baixo IDH dos países onde elas são registradas.

As Filipinas ocupam a 113ª posição no ranking mundial de 2018. O Brasil ocupa o 79º, a Colômbia o 90º e a Nigéria, o 157º lugar. Os argentinos têm a melhor situação, com a 47ª posição.

Tomar decisões é algo próprio da vida. A todo instante estamos a decidir: às vezes sobre coisas simples e de forma até automática, em outras situações precisamos decidir com um grau maior de importância; há decisões que demandam analisar dados novos, outras que se baseiam quase totalmente na experiência e nos conhecimentos já adquiridos. O fato é que estamos sempre decidindo.

Podemos afirmar, portanto, que tomar decisão é uma necessidade constante, e não algo esporádico e sem relevância.  E quando falamos em investimentos precisamos estar com mais informações possíveis para tentar minimizar os riscos.

Como muitas coisas boas no mundo, a tecnologia também pode ter um efeito negativo na vida das pessoas se usada de maneira errada. É fácil encontrar conteúdo impróprio na televisão, nos filmes e na internet. Sexo, violência e comportamento rude são postados, vistos e compartilhados milhões de vezes por dia. Mesmo que uma pessoa evite conteúdos impróprios, é fácil perder horas jogando, acompanhando postagens de redes sociais ou navegando em sites.

Usar a tecnologia com sabedoria significa aplicá-la para melhorar a vida das pessoas e não apenas para livrá-las de suas responsabilidades.

Podemos citar alguns motivos que nos levam ao desperdício de tempo:

  1. Falta de planejamento adequado.
  2. Falta de visão do que precisa ser feito e o que é mais importante fazer primeiro.
  3. Procrastinação.
  4. Falta de organização do tempo e dos afazeres.
  5. Não usar adequadamente os instrumentos ou equipamentos, ou os melhores métodos para realizar a tarefa.
  6. Preencher o tempo com coisas não importantes.

 

Porém, para facilitar a administração do tempo podemos estabelecer algumas diretrizes:

Todas as manhãs ou a cada semana, faça uma lista de todas as coisas que pretende fazer. Anotar os compromissos vai ajudar a ter uma melhor perspectiva do que realmente é importante e em qual momento fazê-lo. Você pode baixar aplicativos de agendas em seu smartfone se assim desejar.

Estabeleça prioridades: Devemos começar por reconhecer a realidade de que o mero fato de algo ser bom não quer dizer que tem que ser feito. O número de coisas boas que poderiam ser realizadas ultrapassa em muito o tempo disponível para sua execução. Algumas coisas são melhores, e são elas que merecem atenção prioritária em nossa vida. Tenha isso em mente ao enumerar o que listou e dê prioridade ao que é excelente.

Desenvolver consciência financeira significativa vir a entender não somente sua própria imagem financeira, mas também o funcionamento do mundo financeiro. Tão tentador quanto pode ser ignorar quando você ouvir notícias financeiras, treinar a si mesmo para prestar atenção nelas vai ajudá-lo a tomar melhores decisões de investimento. Por prazer, pense nas notícias financeiras como histórias de interesse humano em que os personagens são empresas, gerentes, funcionários e clientes. Você poderia começar dando uma olhada nas manchetes, na sessão comercial de seu jornal local ou em um ou mais sites financeiros. Quando você encontrar uma manchete que lhe interesse, leia o artigo com a mente aberta. Ler jornais nacionais ou revistas com conteúdo de finanças podem ajudá-lo a eliminar a confusão sobre o mundo financeiro. Além do mais, hoje podemos encontrar diversos sites e vídeos com explicações fáceis sobre temas que parecem complicados. Vale ressaltar que a fonte da informação é de extrema importância, muita atenção as Fake News.

Podemos citar alguns exemplos de como o mundo globalizado e as notícias financeiras podem impactar seu dia a dia:

A relação dos produtos consumidos no Brasil com o dólar é mais estreita do que aparenta. Por exemplo: o pão que a maioria dos brasileiros consome todos os dias é produzido nacionalmente, porém o trigo, que é a matéria prima principal para a produção dos pães, é importado. Dessa forma, uma valorização do dólar poderá acarretar a alta do preço do pão para todos os consumidores.

As viagens para o exterior fatalmente ficarão mais caras, assim como as compras que muitas pessoas planejam fazer fora do país. O dólar mais alto reduz o poder de compra; de uma forma geral, aumenta o preço dos importados, seja o que se compra aqui ou o que se compra fora.

Outro bom exemplo é a gasolina. Há alguns anos, a Petrobras mudou sua política de preços para combustíveis e repassa reajustes mais frequentes às distribuidoras – e consequentemente aos postos – por causa da variação do preço internacional do petróleo, que é negociado em dólar.

Bens materiais e até saúde podem ser recuperados. Mas o tempo que se deixou passar, sem aproveitá-lo, é irrecuperável. O ócio é um pecado capital e um perigo, porque facilmente se torna pai de muitos pecados. O tempo apenas falta a quem não sabe aproveitá-lo. Se as circunstâncias forem boas para o investimento, aproveite, pois elas passam assim como passa o tempo para aproveitá-las. Encerro com as sábias palavras de Steve Jobs: “As minhas coisas favoritas na vida não custam dinheiro nenhum. É muito claro que o recurso mais precioso que todos nós temos é o tempo.”

[i] Administrador; possui MBA em Mercado Financeiro (FESP-PR), MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria (FGV), Pós-graduação Internacional em Administração de Empresas (FGV) com extensão na University of Califórnia, San Diego-USA, formação em Specialist: Financial Advisory (Proseek), e especialização em Mercado Financeiro pela University Yale.

 

Fonte:

Templar, Richard. As regras da riqueza – Rio de Janeiro: Sextante, 2009.

FERGUSON, Niall. A ascensão do dinheiro: a história financeira do mundo. São Paulo: Ed. Planeta do Brasil, 2009

Robbins, Tony. Dinheiro: Domine este jogo – 7 passos para a liberdade financeira – 3º ed. Rio de Janeiro, Best-seller, 2019.

 

Previous ArticleNext Article
Jurista, Mestre em Direito, Professora, Palestrante e Escritora.
[post_explorer post_id="756137" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]