Um outro dia: entre a obscuridade das drogas e da dádiva da vida!

Janaina Chiaradia


Os tempos são de: preciosos pensamentos…

Seguindo pela série de hq’s (histórias em quadrinhos), de Felipe Folgosi, a leitura tomou por base “Um outro dia”, e destaco que a emoção invadiu meu ser…

Em meio aos dramas que retratam os problemas reais, no contexto de ficção e criatividade, pude me deparar com as questões envolvendo as armadilhas das drogas e o caos instaurado no cotidiano dos que estão em torno dessa enganação.

Nunca me interessei por qualquer espécie ou forma de consumo de drogas, mas já presenciei situações em que famílias foram destruídas, alianças quebradas, e caminhos desviados… tudo pela opção do prazer momentâneo, da fuga da realidade, e da proximidade com o inimigo.

Quando pessoas próximas adotam tal postura, o sofrimento é inevitável, a dor consome o mais belo dos sentimentos, e as consequências, depende do posicionamento de cada um… aquele que opta por sanar sua fraqueza com as substancias alucinógenas, se entrega ao vício, e abre mão do melhor do Senhor para sua vida: segue gradativamente para morte… por outro lado, aquele que não admite tal circunstância para dentro do seu lar, suporta os momentos difíceis, e altera o sentido do percurso: alimenta seu futuro com a certeza de que as promessas divinas serão cumpridas, mesmo que, os papeis devam ganhar personagens diferentes.

Na leitura de “Um outro dia”, em um contexto cinematográfico, facilmente os pensamentos invadem cada detalhe dos desenhos muito bem elaborados… inclusive com direito de retornar, e analisar novamente… o roteio sensacional, que me levou as reflexões sobre: “o milagre da concepção” e “a vaidade do vício”; a “chantagem emocional” como forma de culpar as outras pessoas buscando a “fuga da resolução dos conflitos”; as “palavras inconsequentes” que geram “realidades irreversíveis”; e o acreditar em Deus, como forma de escolher a vida!

Além dos problemas relacionais com as drogas, da maconha ao crack, o descaso do estupro, os dilemas familiares, e os relacionamentos entre amigos e amores, são abordados na mencionada hq.

Inevitáveis foram as lágrimas, não pela tristeza que gera tal abordagem, mas pela alegria de perceber o amor de Deus por aqueles que sabem valorizar o dom da vida, e que fazem dela, sua melhor opção!

Muito legal observar os comentários de Daniel Lopez e a criatividade envolvendo o filme “Sétimo Selo”.

Recomendo a leitura de “Um outro dia”, e na próxima semana, continuaremos com os “preciosos pensamentos” a respeito da 5ª e última HQ, do combo de cinco, intitulada “Knock me out”… aguardem… afinal, vale a pena acreditar e lutar pelo amor!

Agora, aproveitar para organizar a semana, curtir o culto, e ativar o melhor de Deus para cada momento!

Uma ótima e abençoada semana!

Abraços,

Janaina Chiaradia

 

Previous ArticleNext Article
Jurista, Mestre em Direito, Professora, Palestrante e Escritora.
[post_explorer post_id="783398" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]