A nossa diferença na área da saúde pública

Pedro Ribeiro


Alceo Rizzi

Há dias, um Youtuber da moda reclamou de ter se sentido assaltado nos EUA com a cobrança do equivalente a 17 mil reais por uma consulta médica, que não teria demorado mais de 5 minutos, segundo disse.

É o País mais incensado pelo governo e por tantos outros brasileiros, pátria de uma cidadania invejada. Somente o tratamento relâmpago do presidente dos EUA, contaminado pelo vírus da pandemia, estima-se ter custado 100 mil dólares aos cofres do país. Natural, ele é o presidente.

Mas, nessas horas é que os brasileiros podem esnobar sentimento de autoestima até mesmo de soberba e superioridade, por um exemplo que deixa as maiores potências do mundo no chinelo: o Sistema Único de Saúde, gratuito, sem descriminação, que atende 80% da população, implantado na época do então Ministro da Saúde Alceni Guerra.

A tragédia da pandemia, com tantos óbitos, não é por falta de atendimento, de Saúde Pública, mesmo tendo o SUS sofrido redução de mais de 40 mil leitos nos últimos 10 anos, por falta de recursos. Ela é de outra natureza, de outra epidemia.

Alceo Rizzi é jornalista

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal