A oportunidade para governar e sair nos braços do povo

Pedro Ribeiro

Bolsonaro quer testar spray nasal contra Covid-19 no Brasil

Poucos dias após o vice-presidente, Hamilton Mourão, pedir para que deixem o homem (Bolsonaro) governar e no calor da vacinação no País, uma série de trapalhadas no Ministério da Saúde derruba tal intenção.

Pior ainda quando o presidente volta a falar asneiras sugerindo que as Forças Armadas é quem decide sobre a democracia no país. A reação foi imediata no Congresso Nacional.

Bolsonaro coleciona derrotas por pura ignorância, por ser um péssimo político e achar que os militares comandam o país sob seu canhão. Só que a única máquina destruidora que possui é sua própria língua.

O presidente perdeu, mais uma vez, a oportunidade de voltar a sair nos braços do povo com a vacina. Preferiu, no entanto, polemizar e acabou sendo derrotado e humilhado “como homem, não como maricas”.

SOLDADO RASO

Seu escudo de batalha foi um frágil general que errou em praticamente tudo na condução da política da saúde no país. Errou a mando do comandante geral da nação.

Pazuello se limitou a um soldado raso que obedecia a tudo, sem se importar ou calcular as consequências de sua negligência. Um general especialista em logística que deveria se envergonhar.

Ao invés de dizer que “fizemos nossa parte”, no caso de Manaus, Bolsonaro, que autorizou recursos, mandou avião com equipamentos, poderia simplesmente afirmar: “estamos fazendo o possível e não mediremos esforços para salvar nossos irmãos na Amazônia…”. Não! Mais uma vez preferiu a ironia.

Com isso, caiu nas pesquisas e ainda deu margem a crescimento do governador João Dória que queira ou não, foi o que conseguiu dar início à vacinação no país.

Ao invés de enaltecer os esforços governamentais para que a vacina chegue a cada brasileiro, Bolsonaro preferiu, novamente, enaltecer, nesta segunda-feira, as Forças Armadas, sugerindo que elas foram sucateadas.

Só falta dizer que tudo é culpa do PT.

Sim, caro Mourão. Está na hora de Bolsonaro governar e deixar de fazer trapalhadas.

1.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="740161" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]