A participação de Michele Bolsonaro na pandemia

Pedro Ribeiro


 

Como disse Bolsonaro, nada que não possa piorar. Agora a revista Crusoé resolveu levantar suspeitas sobre interferência da primeira-dama, Michele Bolsonaro, junto à Caixa Econômica Federal. Segundo a revista, Michelle Bolsonaro ajudou empresas amigas a obter financiamento junto à Caixa Econômica Federal, no momento em que pequenos empresários começaram a sentir o bafo da pandemia de Covid-19, no primeiro semestre de 2020. A forma como a primeira-dama deu um bico no princípio da impessoalidade e agiu diretamente para ajudar a doceira, o florista e a dona de boutique é descrita na reportagem de capa da nova edição da Crusoé, com base em documentos obtidos com exclusividade.

“Os integrantes da lista formam um círculo pequeno de gente bem relacionada com o clã presidencial que mantém, ao mesmo tempo, ligações entre si. O florista Rodrigo Resende é amigo da boleira Maria Amélia, que é amiga dos donos do Luiza Coiffeur. Mariana Barros, a dona da boutique, tem laços familiares com Márcia Barros de Matos, dona de uma rede de óticas de Brasília que conseguiu aprovar dois empréstimos, num total de 618 mil reais, depois da indicação de Michelle.”

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="794025" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]