A via crucis para se aposentar no Brasil. É desumano o que o INSS faz com o cidadão

Pedro Ribeiro

 

É humilhante, para dizer desumano, o que a Previdência Social vem fazendo com os brasileiros que, ao longo da vida, contribuíram para ter uma aposentadoria que, se não digna, pelo menos para a sobrevivência. Afirmando que, hoje, não existem mais filas para o contribuinte entrar com o processo de aposentadoria e muito menos para análise do mesmo, os agentes do INSS enganam o cidadão na maior cara de pau e se limitam a informar que a papelada “está em análise, que a demora faz parte do processo e que podem entrar no site da Previdência e verificar o andamento”.

Nesta quarta-feira, fui até o INSS da Travessa da Lapa, onde o pretendente apresenta sua documentação de aposentadoria e da Rua XV de Novembro, em frente a Universidade Federal do Paraná, onde são feitas as análises e o quadro é desolador. Não tem mais filas, mas também não tem soluções para os casos e o clichê continua sendo o mesmo: sua documentação está em análise e não sabemos quando será liberada…

Renato Folador, especialista em finanças e previdência nos conta que o problema do INSS é histórico e de gestão. Por ser um órgão muito politizado, acabou ficando para trás e somente agora está sendo totalmente informatizado. “Não adianta reclamar. O que recomendo é ter paciência e a garantia do que vale é o protocolo de entrada, ou seja, o aposentado receberá todos os atrasados com as devidas correções”.


 

 

Post anteriorPróximo post
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.
Comentários de Facebook