Arruda concentra campanha em “lives” e celulares

Pedro Ribeiro


Aroldo Murá

Jornalista Aroldo Murá – Coluna do Aroldo Murá e Blog – foi direto na fonte para saber quais as ações e metas que o candidato do MDB, ex-deputado federal, João Arruda, adotará na campanha que inicia à Prefeitura de Curitiba. Ele foi um dos últimos a colocar seu nome como candidato pelo partido.

Segundo Murá, João Arruda estava cauteloso até a semana passada com relação a concorrer à Prefeitura de Curitiba porque tentava negociações e alianças. Uma delas, com o Gustavo Fruet que, “acredito, até olha com bons olhos o sobrinho de seu desafeto político, o ex-senador Roberto Requião. As negociações emperraram”.

Mas Arruda não acha que seja hora de desperdiçar seu amplo programa de Governo, fruto de muitas reflexões a partir de diretrizes suas e de técnicos que conhecem bem Curitiba e suas necessidades. Uma Curitiba que vai muito além do marketing do atual alcaide., sugere.

João Arruda (MDB), comandante do partido que foi feudo por anos de seu tio, Roberto Requião, será possivelmente o candidato que mais recorrerá aos meios digitais para fazer campanha a prefeito. “Vou apostar quase tudo nas lives, muito nos telefones, nos meios digitais em geral”,
garante o emedebista, que esclarece: – A atual crise sanitária desaconselha ajuntamentos, comícios, carretas. Há que se respeitar a vida dos cidadãos. Celulares e redes sociais comandarão a minha campanha. O mundo hoje gira em torno dessas realidades digitais, especialmente por causa da pandemia.

POUCOS RECURSOS

Arruda tem leitura clara: as incogruências do prefeito Greca de Macedo, opinou, serão detalhadas “em lives, 24 horas por dia, num processo artesanal com que desenvolverei minha campanha”.Certo de que terá muito pouco recurso financeiro para sua campanha “não mais do que R$ 500 mil, Arruda contabiliza: “Infelizmente, terei que ser ágil e didático na minha mensagem. O MDB só contará com 50 segundos de televisão e 7 inserções, em rádio e televisão. Não se pode perder tempo…”

Para Arruda, “ainda não é hora de definir o responsável pelo marketing da campanha. Há outras prioridades. Mas admitiu que um quadro “muito qualificado” que o acompanha é o jornalista Vinicius Sgarbe, com ampla experiência em jornais, como O Globo, Gazeta do Povo, CBN, e TV Iraniana.

A proposta de Arruda, diante de tantas limitações para campanha, será a de “intensa utilização do celular”. Para vice, é certa , disse, a presença de uma professora da rede pública de ensino de Curitiba, nome ainda não definido.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal