As ações dos 100 dias de governo Ratinho Junior e a ameaça de greve dos professores

Pedro Ribeiro


A construção de um novo porto no Paraná é necessário para o desenvolvimento da região e do Estado. O que está havendo lá é um jogo econômico, de concorrência, lamentou o governador Ratinho Junior.

Ao apresentar ações e números dos primeiros 100 dias de gestão frente ao Executivo estadual, o governador Ratinho Junior mostrou economia de R$ 80,3 milhões, com a reforma administrativa, sendo R$ 45,5 milhões com pessoal e R$ 34,8 milhões com revisão de contratos. Até o final do ano pretende economizar R$ 237,3 milhões.

O governador Descartou reajuste para os servidores e criticou o anúncio feito pela ex-governadora, Cida Borghetti, que disse ter deixado R$ 4 bilhões em caixa. “Não existe este valor de R$ 4 bilhões. O que recebemos foram R$ 240 milhões”, ressaltou.

O Palácio Iguaçu recebeu alerta do Tribunal de Contas e da Secretaria Nacional do Tesouro sobre o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, que poderá resultar no impedimento do recebimento de recursos do governo federal. Observou ainda que se a reforma da Previdência não for aprovada, haverá quebradeira geral.

Ameaça de greve

Ratinho Junior ponderou que é preciso sacrifício de todos para que “possamos, nos próximos três anos, conceder os reajustes aos servidores”. Esse apelo o governador terá que fazer diretamente à APP Sindicato que programa paralisação no dia 29 de abril, data trágica quando houve confronto entre polícia e professores. O anúncio da greve foi feito pela coordenadora do Fórum das Entidades Sindicais, Marlei Fernandes.

“É pouco que estamos apresentando à sociedade, mas quero dizer que avançamos muito em várias áreas e estamos no início de governo”, disse Ratinho Junior nesta segunda-feira, durante coletiva à imprensa, na presença do vice-governador, Darci Piana e dos secretários Guto Silva, da Casa Civil, Hudson José, da Comunicação Social e Sandro Alex Infraestrutura. Ele pontuou 67 ações de governo.

Ao assumir o Governo do Estado do Paraná, no dia primeiro de janeiro de 2019, o governador Carlos Massa Ratinho Junior tinha a certeza, pela sua experiência política, que enfrentaria “gargalos, caixas-pretas e o pagamento da conta de funcionários, aposentados, pensionistas”. Isto ele deixou claro na entrevista.

Hoje, passados 100 dias, pelo balanço que apresentou nesta segunda-feira à imprensa, podemos sustentar que o governador está apenas iniciando sua gestão, pois este estado de coisas vem acontecendo e não se elimina de uma hora para outra. Ainda tem os gargalos na reforma administrativa, no programa Escola Segura e já enfrenta, também, resistência de um pequeno grupo barulhento na Assembleia Legislativa.

Redução do pedágio

Ratinho Junior vem trabalhando muito bem os direitos ao acesso à saúde, educação para a família, moradia, segurança, lazer, proteção à maternidade e à infância, assistência aos desamparados, além de manter uma boa relação com o Governo Federal para a busca de recursos e investimentos no Estado.

Na sua apresentação, o governador procurou focar ações de impactos junto à sociedade, destacando revisão no contrato do pedágio com a possibilidade de redução no preço das tarifas do pedágio em 30% , como estão sendo negociados acordos de leniência com o Ministério Público Federal e 50% nas próximas concessões, já que pretende ampliar dos 2.500 quilômetros de rodovias pedagiadas para 3.500 quilômetros. A partir de 2021, com a nova licitação, Ratinho Junior pretende repassar mais 1 mil quilômetros para concessionárias com as rodovias 280 – 323 – 092 e 445.

Ratinho Junior disse que, com os estudos da Fundação Dom Cabral, do economista Paulo Rabelo de Castro e de grupos internos, o “Paraná já tem um baú de projetos”. A meta é investir, nos próximos três anos, R$ 40 bilhões e gerar 500 mil empregos e até dezembro pretende contratar mais dois mil policiais.

Novo porto

O governador comemorou a abertura de 7.910 empresas no primeiro bimestre, que representa 25,8% em relação ao mesmo período do ano passado e creditou isso à desburocratização na Junta Comercial. Disse também que o Paraná criou 18 mil empregos em carteira assinada em fevereiro deste ano.

Na Agência Paraná de Desenvolvimento, estão previstos, para este ano, investimentos de R$ 16 bilhões em novos negócios no Estado.

Ratinho Junior confirmou que já foram retomadas 600 obras em escolas e que em algumas delas ainda não pode mexer porque estão na justiça em função da Operação Quadro Negro.

Para o governador, o litoral paranaense precisa de apoio governamental e isto será feito com o novo porto, em Pontal do Sul, que estimulará o crescimento e desenvolvimento de toda faixa litorânea, além da construção da Ponte de Guaratuba. Ratinho Junior quer dotar todo o litoral de infraestrutura para atrair o turismo, uma de suas prioridades de seu governo e melhorar as condições de vida das pessoas que moram na região.

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.