As carcaças de animais mortos

Pedro Ribeiro


 

As praias do litoral paranaense estão liberadas para banho dos turistas que se deslocam para os balneários neste final de ano e início de 2018. Quem afirma é o secretário do Meio Ambiente, Antonio Calos Bonetti, eu divulgará, nos próximos dias, o boletim da qualidade da água em nosso litoral.

Em conversa esta semana com o secretário, um tema me chamou a atenção. Segundo ele, a região Sudoeste do Paraná é a região do planeta com maior número de produção animal por metro quadrado. Mas um dado preocupa Bonetti: são, também, 80 mil quilos de carcaças de animais mortos por dia que não tem um destino adequado.

O que fazer com estas carcaças. O secretário revela que está preparando estudos técnicos para orientar os proprietários rurais produtores de animais e as prefeituras de como se proceder em caso de morte de animais.

Se depender do secretário, formado em Tecnologia Gestão Pública pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná, em Francisco Beltrão, duas vezes prefeitos de Enéas Marques, o Paraná poderá se transformar em modelo de gestão ambiental ao Brasil.

Há muita desinformação em relação à área ambiental, principalmente quando se trata de intervenção na região litorânea, onde o Paraná possui uma das florestas mais preservadas do Brasil, observa Bonetti.

 

 

 

 pedro.ribeiro

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal