Assembleia Legislativa tem novo protagonismo no Paraná

Pedro Ribeiro


 

A defesa de uma tarifa justa (menor preço) na nova modelagem do pedágio e de mais agilidade na vacinação contra a covid são dois exemplos do novo protagonismo alcançado pela Assembleia Legislativa com respaldo muito positivo perante a opinião pública do Paraná. Este protagonismo atingiu o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto.

Essa boa inserção é marcada pelo trabalho dos deputados Luiz Claudio Romanelli (PSB), Arilson Chiorato (PT), Michele Caputo (PSDB), Hussein Bakri (PSD), Tercílio Turini (CDN). Evandro Araújo (PSC), Goura (PDT), Mabel Canto (PSC), e Soldado Fruet (Pros), sob a liderança prudente do presidente Ademar Traiano (PSDB).

Mesmo com essa certa liderança, o que se constata que a maioria dos 54 deputados na ação parlamentar, atuação em segmentos diversos, posições, opiniões, críticas e defesas fez o ‘resgate’ do legislativo estadual como referência política, a casa e caixa de ressonância das voz rouca das ruas.

Não há paralelo na história recente, onde recorrentes manifestações de instituições de ordem política e empresarial, bem como da sociedade civil organizada, se uniram e elevaram o padrão das discussões sobre o que o Estado quer, o que a sociedade exige e o que ela merece, como nas ações conjuntas em defesa, entre outras questões, de um pedágio com tarifas mais baixas e com obras em todas as regiões.

Os deputados mobilizaram o setor produtivo e a população e colocaram  a instituição política paranaense em um patamar superior que resgata a credibilidade junto ao povo paranaense. Soma-se as ações desencadeadas no Estado, a participação da bancada paranaense no Congresso Nacional, alinhada com a sensibilidade do governador Ratinho Junior que mostrou seu prestígio junto à Presidência da República.

Sem que se faça defesa de quem quer que seja e também sem dar importância ao viés ideológico, não se pode ignorar e deixar de destacar a força tarefa quem vem sendo conduzida na Assembleia Legislativa por deputados que, efetivamente, defendem os interesses do Estado e dos paranaenses na condução do novo pedágio, da pandemia e da economia com geração de emprego e renda.

O legislativo paranaense se uniu em torno de toda bancada na luta contra o modelo de pedágio que o governo federal queria implantar no Paraná com tarifas mais altas e redução de obras, o que penalizaria o setor produtivo e os usuários das rodovias paranaenses.

ATORES E PROTAGONISTAS DE UM NOVO MODELO LEGISLATIVO

Na linha de frente há de se destacar os protagonistas como os deputados Arilson Chiorato, presidente da Frente Parlamentar sobre o Pedágio, e Luiz Cláudio Romanelli, que defende desde sempre uma nova concessão que priorize a queda nas tarifas com mais obras.

Depois de 17 audiências públicas, realizadas em todas as regiões, Romanelli e Chiorato apresentaram um modelo justo de concessão com tarifas baixas e a realização de obras, dentro das expectativas dos paranaenses que foram apunhalados durante 23 anos por um pedágio que apenas priorizou os aumentos das tarifas sem o retorno contratual que seriam as obras, em especial as  duplicações. Nesta caminhada, eles conseguiram o apoio da sociedade, das entidades de classes, principalmente do setor produtivo, em especial o agronegócio.

O grito dos paranaenses teve eco em Brasília. A bancada paranaense na Câmara dos Deputados e os três senadores – com destaque ao deputado Toninho Wandscheer (Pros), coordenador da bancada e o senador Flávio Arns (CDN) – assumiram a bandeira e assinaram embaixo do modelo desenhado pelo Paraná.

Impressionado com a unidade da proposta paranaense e com respaldo forte da sociedade no estado, o presidente Jair Bolsonaro concordou em redesenhar o modelo proposto pelo Ministério da Infraestrutura e determinou as devidas alterações que atendam do Paraná e dos paranaenses.

O Palácio Iguaçu não assistiu a luta da Assembleia Legislativa com passividade ou como espectadores. Os gestores procuraram, também, dar resposta à sociedade e mostrar que são capazes de reverter este jogo bruto que prejudicaria sensivelmente a economia paranaense, como alertou, com números, o deputado Romanelli que considera uma luta ganha, mas não a batalha, pois prevê manobras em nível nacional na questão da caução, o que pode ferir o acordo com o Palácio do Planalto. “Temos que manter nosso movimento, nossa mobilização até o processo licitatório”, sugeriu.

AÇÕES E MOBILIZAÇÕES NO COMBATE À PANDEMIA

Nesse novo modelo de gestão participativa do poder legislativo paranaense esteve, na linha de frente no combate à pandemia, que mobilizou todos os parlamentares que aprovaram a liberação de R$ 2 milhões para compra de vacinas, o deputado Michele Caputo. Sua luta, também ao lado de um grande grupo de apoiadores, voltada à área sanitária, foca na cobrança de mais vacinas para o Paraná, pois entende que somente a vacinação em massa poderá solucionar o problema.

Os parlamentares paranaenses, ao lado do Governo do Estado, vem mostrando que é preciso o engajamento de todos para um Estado cada vez mais forte, onde prevalece a, a verdade limpa e pura no farol do desenvolvimento.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="766165" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]