Associação de oficiais policiais critica postura de Ratinho Junior

Pedro Ribeiro


Com os professores em silêncio, pois estão em quarentena em suas casas, atendendo recomendações das autoridades sanitárias, quem poderá infernizar a vida do governador Ratinho Junior em meio à pandemia e eleições é a Associação dos Oficiais Policiais Militares do Paraná (Assofepar) que lançou na tarde desta sexta-feira (17) Nota de Alerta para afirmar que o governador Ratinho Jr. “está está sendo mal assessorado e induzido a erro, em assuntos que podem gerar prejuízos graves e irreversíveis aos Militares Estaduais.”

A Associação se refere aos obstáculos burocráticos que vêm sendo impostos pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e pela secretaria da Fazenda para impedir o cumprimento de lei estadual que prevê a implantação de promoções no âmbito da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. Os argumento contrários daqueles órgãos fazem “uma interpretação absolutamente equivocada e perniciosa” de uma lei complementar sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro que condiciona ajuda financeira aos estados ao congelamento de salários dos servidores.

Segundo a nota, a Assofepar reforça o entendimento jurídico de que a lei federal “não veda a concessão da revisão anual das remunerações, as promoções ou as progressões” já asseguradas em dispositivos legais anteriores.

A entidade diz ser “imprescindível a manifestação do governador do Estado, a fim de aplacar as ansiedades geradas, que inevitavelmente impactam na qualidade dos serviços prestados 24 horas por dia” pela corporação. (Contraponto)

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal