Bacalhau, carpaccio de salmão e outras iguarias no cardápio do Palácio Iguaçu

Pedro Ribeiro


 

Depois de um constrangimento que rodou o país, envolvendo a lista de iguarias que compõe o cardápio dos ministros do Supremo Tribunal Federal, com direito a lagosta, bacalhau e vinho importado, agora chegou a vez do banquete servido no Palácio Iguaçu. Quem divulgou a lista dos sofisticados produtos adquiridos pela Casa Civil do governo Ratinho Junior foi o jornalista Celso Nascimento.

No cardápio, do Palácio Iguaçu, está o Bacalhau Porto (Gadus Morhua), considerado o mais nobre dos peixes por ser mais largo e com as postas mais altas. Recomendado em todos os pratos da cozinha internacional, este é o bacalhau cobrado pela Casa Civil do governo paranaense em edital de até R$ 120 mil para compra de alimentos para as refeições da governadoria e do secretariado, segundo o que constatou o site Livre.jor em pesquisa no Portal da Transparência do governo estadual.

Da iguaria conhecida das cozinhas portuguesas o governo do Paraná pretende comprar 64 pacotes de um quilo. Cada pacote pode custar até R$ 209, quase metade dos R$ 440, valor estimado pelo Dieese para a cesta básica em Curitiba, composta por mais de 40 quilos de alimentos como carnes, arroz e feijão.

Do edital da Casa Civil, destacam-se ainda outros itens de luxo, como 6,4 quilos de carpaccio de salmão, ao preço de até R$ 60 o pacote com 200 gramas; ou ainda dois quilos do queijo tipo Massdam, de origem holandesa, conhecido por ter um sabor doce, amanteigado e de nozes com um fundo trufado. O governo está disposto a pagar até R$ 104 o quilo.

O edital segue o modelo de registro de preços, o que não cria a obrigação do governo comprar exatamente o total de alimentos cotado. A quantidade de produtos, contudo, segundo a Casa Civil no documento, foi definida com base na média utilizada mensalmente “pela divisão de serviços gerais, setor responsável pelo recebimento dos itens, bem como o preparo da parte de alimentação”. Os preços unitários variam de R$ 10 para um pacote de meio quilo de farinha de rosca, a R$ 240 para um quilo de zimbro, um tipo de tempero seco.

Carpaccio de carne; copa curada; lombo defumado; salame italiano; peito de peru defumado; queijos tipo emmental, esférico, cottage, gorgonzola, provolone, gouda e gruyére; damasco seco; tomate seco; azeitona graúda verde e preta; sorvetes de morango, chocolate, creme e flocos; amêndoa; avelã; noz chilena; noz macadâmia; pistache; noz pecan; pimenta caiena; zattar e vários outros itens estão a lista de compras do governo. Confira o edital no site da transparência. (Livre.jor e Celso Nascimento).

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="659212" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]