Bolsonaro e Barroso acirram confronto entre STF e Palácio do Planalto

Pedro Ribeiro


 

Embora há longo tempo o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal não falem a mesma língua, o entrevero entre ambos aumentou nesta sexta-feira, quando o presidente Jair Bolsonaro acusou o ministro do STF, Roberto Barroso, de ‘politicalha’.

Bolsonaro foi além em suas críticas e afirmou que falta ‘coragem moral’ ao ministro por não ordenar a abertura de processos de impeachment contra integrantes da Corte. A briga é porque Barroso determinou ao Senado Federal que abra uma CPI sobre a Covid, o que seria desgastante para o Palácio do Planalto.

Em nota divulgada nesta sexta, 9, o Supremo Tribunal Federal reagiu às acusações de Bolsonaro em razão da ordem para abertura da CPI da covid-19. A corte máxima do País afirma que seus integrantes tomam decisões conforme a Constituição e ressaltou que, dentro do Estado Democrático de Direito, questionamentos sobre as mesmas devem ser feitos no âmbito dos processos, ‘contribuindo para que o espírito republicano prevaleça’.

Em declaração enviada pela assessoria de imprensa do STF, Barroso disse que limitou-se a  “aplicar o que está previsto na Constituição, na linha de pacífica jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, e após consultar todos os ministros”. “Cumpro a Constituição e desempenho o meu papel com seriedade, educação e serenidade. Não penso em mudar”, afirmou.

Ao falar com apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro adotou um tom ainda mais duro, e acusou o magistrado de promover uma “jogadinha casada” com a oposição ao seu governo.

 

 

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="756641" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]