Bolsonaro fala o que queria, mas onde não devia

Pedro Ribeiro


 

Bolsonaro ainda vai, literalmente, morrer pela boca. Durante o intervalo de uma entrevista para a TV Jovem Pan News, sem saber que estava ao vivo, ele comentou sobre casos de corrupção em contratos de pedágios, sobre propinas em “caixas de sapato”, e questionou qual seria o “preço” de uma vaga no STF (Supremo Tribunal Federal).

No passado, o cara que fazia contrato levava uma caixa de dinheiro embora, metia a caneta no contrato e passava para R$ 20, o pedágio. Assim que funcionava. Ou não era assim? (…) Pra mim é fácil: ‘manda um sapato número 43 para mim, meu número aqui, tá? Um beijo’. Sem problema. Chega o sapato número 43 cheio de notinha de cem verdinha dentro”, diz o presidente.

Na sequência, Bolsonaro questiona algumas pessoas que estão no mesmo local que ele, fora das câmeras, se elas sabem quanto custa uma vaga no Supremo Tribunal Federal.

Você pode gostar. “Presta atenção, pessoal. Quanto você acha que vale a vaga para o Supremo Trib…?”, diz Bolsonaro antes de ser avisado que estava sendo transmitido. Rapidamente, o presidente muda de assunto.

Tá gravando aí? Tá aqui na… [aponta para a câmera]. Então, isso daí é o Brasil, a gente apanha pra cacete, pô. O tempo todo. E tem gente que não dá valor. Não dá pra resolver tudo, vamos devagar”, diz Bolsonaro. (Istoé Independente).

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="799818" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]