Bolsonaro faz reforma ministerial para ter mais apoio do “centrão”

Pedro Ribeiro


 

O presidente Jair Bolsonaro voltou a dobrar os joelhos para o “Centrão” e, mais uma vez, descumpre palavras de discurso de campanha, cedendo à pressões políticas que combatia.

Com a popularidade em queda livre,  Bolsonaro vai promover reforma ministerial para fortalecer sua base de sustentação no Congresso Nacional. Deverá puxar o senador Ciro Nogueira, presidente do Progressistas, para a  Casa Civil e vai desmembrar o Ministério da Economia, recriando o Ministério do Trabalho.

Com a mudança, o Centrão entra agora no núcleo duro do governo, no Palácio do Planalto. O general Luiz Eduardo Ramos, que hoje comanda a Casa Civil, será deslocado para a Secretaria-Geral da Presidência, atualmente nas mãos de  Onyx Lorenzoni que irá para o Ministério do Trabalho e Emprego, pasta que hoje está sob o guarda-chuva da Economia e será recriada.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="777144" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]