Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Caos nas rodovias e litoral levam Ratinho Junior ao desgaste político

O governador Ratinho Junior (PSD) priorizou o turismo no início do mandato em 2019, com a pretensão de criar empregos e ..

Pedro Ribeiro - 03 de janeiro de 2022, 17:01

O governador Ratinho Junior (PSD) priorizou o turismo no início do mandato em 2019, com a pretensão de criar empregos e divisas, atraindo visitantes de outros estados.

ANÚNCIO

Com a criação do "Viagem Paraná" era uma boa o oportunidade para os paranaenses conhecessem os atrativos e belezas do estado. Passados três anos, o governo estadual não consegue sequer resolver o problema do ferry-boat e do caos instituído no seu principal balneário, Guaratuba. Antonina e Morretes também sofrem com falta de infraestrutura.

Isso sem falar do abandono das estradas e dos motoristas nas principais rodovias que fazem parte do Anel de Integração.

As críticas que está recebendo em relação ao movimento do final de ano nas praias, com extensas filas de carros nas cidades e principalmente na travessia de Matinhos e Guaratuba, revelam o abandono do litoral e uma desorganização governamental. Não priorizou, por exemplo, a construção da ponte, de 600 metros, ligando os dois municípios.

ANÚNCIO

Não é por falta de policiamento ou viaturas para dar cobertura, por isto tem, mas há um amadorismo na operacionalidade do contingente. Não conseguem organizar uma fila para compra de bilhete.

E também não foi por falta de aviso. O governador foi questionado por vários segmentos da sociedade, principalmente pelos usuários das rodovias que, de uma forma ou outra, neste final de ano tiveram como rota principal as praias para as comemorações do final de ano e início de 2022. Ratinho Junior apostou na competência de seus assessores e agora colhe o desgaste político.

Enormes filas, com até três horas de espera para a travessia por ferry-boat e balsas que não têm condições de atender ao fluxo de pessoas, fizeram parte desse caos. Mais uma vez, o governador teria sido alertado de que a empresa que venceu a licitação para os serviços não tinha condições técnicas e de pessoal para atender à demanda. E mais uma vez o governador apostou.

Ratinho Junior poderia ter saído ileso dessa bagunça se atendesse, por exemplo, apelos feitos por deputados da Assembleia Legislativa e lideranças do setor produtivo que alertaram sobre o aumento do fluxo de veículos nas estradas paranaenses.

Não há leviandade ao apontar que Ratinho Junior não está fazendo um bom governo. Ao que parece, tem boa aceitação dos paranaenses em praticamente todos os municípios a ponto de não ter, até o momento um concorrente à sua reeleição. O governador, neste momento, tem que cobrar de seus assessores que lhe garantiram tranquilidade aos paranaenses no final e início de ano.

Tem que punir os responsáveis, ou seja, quem os enganou.