Capitão passa bastão para general  que assumirá a campanha

Pedro Ribeiro


 

O general Hamilton Mourão (PRTB), vice de Jair Bolsonaro, deve tomar a frente da campanha do candidato que está internado devido ao atentado a faca, sofrido em Minas Gerais. Também os filhos de Bolsonaro vão intensificar as ações nas redes sociais e provavelmente o candidato não va mais para as ruas nesta reta final do pleito eleitoral do dia sete de outubro.

Para Mourão, o atentado sofrido pelo presidenciável deve ajudar na sua eleição. “Nós julgamos que o sangue derramado pelo Bolsonaro vai unir todo o Brasil em torno do nosso projeto e nós vamos vencer a eleição”, afirmou.

O general da reserva do Exército deve assumir a agenda de Bolsonaro, que permanecerá hospitalizado pelo menos pelos próximos dez dias após ter sido alvo de uma facada durante ato de campanha. Ele pediu calma e tranquilidade neste momento e disse que a prioridade é garantir a saúde do candidato.

“Eu acho que as primeiras declarações são sempre feitas na base da emoção e aí as pessoas acabam dizendo coisas que não deveriam dizer. Existe um velho ditado: as palavras quando elas saem da boca elas não voltam mais. Essa é uma realidade.”

O general disse confiar nas investigações da Polícia Federal, completando que a instituição mostrou sua capacidade na Lava Jato.
“Eu acredito que tenha mais gente envolvida, não é uma coisa isolada. Um grupo ai, não sei se teve conotação política ou não. Pode ser, pode ser que não”, disse.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="552020" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]