Cida e Beto respondem à tentativa de impugnação das candidaturas, mas fica o desgaste

Pedro Ribeiro


 

Todos – ou a maioria dos paranaenses – sabem que a ação da Procuradoria Regional Eleitoral do Paraná contra os candidatos Cida Borghetti, ao Governo do Estado e Beto Richa, ao Senado, sobre abuso promoção pessoal e propaganda política antecipada no governo anterior, não vai dar em nada. Mas provoca um enorme desgaste.

Na ação, a Procuradoria pede à Justiça a cassação do registro das candidaturas de Cida Borghetti e Beto Richa e inelegibilidade dos dois por oito anos. A governadora e candidata à reeleição explica que não houve, de sua parte, qualquer atuação em benefício da candidatura do ex-governador. À época, ambos não eram sequer candidatos. A presença em eventos pontuais e públicos não teve finalidade eleitoral. Os devidos esclarecimentos serão prestados após a notificação, visando demonstrar a improcedência da ação, afirma Cida Borghetti.

Beto Richa, também em nota, afirma que “a ação não tem cabimento, pois eram eventos públicos nos quais o ex-governador Beto Richa foi convidado e neles não praticou qualquer ato administrativo”. (Com Roger Pereira).

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="548737" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]