Coitada da Marisa Letícia

Pedro Ribeiro

 

Bem, o Dia D passou com 1,7 mil policiais nas ruas para 5 mil petistas, ou, um policial para 3 ou 4 manifestantes em defesa de Lula. O mundo não acabou. Lula, como era esperado, negou tudo e mandou perguntar à finada Marisa Letícia. Criticou Moro, chutou a canela da imprensa, fez comício, voltou a dizer que é o homem m ais honesto do mundo e que gostaria que um ônibus o atropelasse se estivesse mentindo.

Um dos maiores cara-de-pau dos últimos 30 anos rezou direitinho na cartilha da defesa: Lula disse que não pagou pelo triplex, não estava interessado nele, não poderia nem ir à praia – como figura pública só poderia ir à praia às segundas-feiras e nas Quartas-feiras de Cinzas – e Dona Marisa não gostava de praia. Bem, o apartamento era pequeno para uma família de cinco filhos, 10 netos e uma bisneta e cheio de defeitos.

Coitada da Marisa, levou toda a culpa e que se Moro quiser mais detalhes, que pergunte a ela. Acabou a primeira fase do depoimento, todo mundo foi para a casa, os 50 mil petista se transformou em 5 mil e segue a vida. As dezenas de jornalistas que vieram cobrir o “evento” já seguiram para seus locais de origem e ficam, agora, na expectativa do desenrolar do processo.


Lula, Dilma e Gleisi saíram satisfeitos do comício que o ex-presidente fez na Praça Santos Andrades e, agora, rumo ao Palácio do Planalto.

A Moro, cabe explicar à sociedade que o apoia, que se tratava de um depoimento normal e que a Operação Lava Jato segue em frente.

PUBLICIDADE

pedro.ribeiro

Post anteriorPróximo post
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.
Comentários de Facebook