Sintonia Fina - Pedro Ribeiro
Compartilhar

Começam a surgir novos e velhos nomes ao Palácio Iguaçu

 Aparentemente confortável em relação à reeleição devido seu favoritismo segundo pesquisas, o governador Rat..

Pedro Ribeiro - 10 de janeiro de 2022, 09:01

Arnaldo Alves / AEN
Arnaldo Alves / AEN

 

ANÚNCIO

Aparentemente confortável em relação à reeleição devido seu favoritismo segundo pesquisas, o governador Ratinho Junior e seus assessores no Palácio Iguaçu deram de ombros e, segundo fontes palacianas, houve até sorrisinhos marotos em relação à pré-candidatura de Roberto Requião (sem partido, ou PT), ao Governo do Estado.

Requião pretendia, com lançamento do seu nome, estremecer as pilastras da fortaleza em que já esteve por três mandatos. Parece que isso não aconteceu, mas estimula novos candidatos ao posto do governador Ratinho Junior que vem se desgastando com a questão do pedágio e ferry-boat no Estado.

No entanto, as mesmas fontes confidenciaram que, dias atrás, os sorrisos dos áulicos foram amarelo, com expressões de preocupações, quando surgiu notícia de um possível novo candidato ao Palácio Iguaçu, que surgia com apoio de empresários do setor do transporte de cargas e do presidente Jair Bolsonaro.

ANÚNCIO

O suposto candidato citado por esses empresários é o presidente da Federação das Empresas de Transportes de Cargas do Paraná, Fetranspar, coronel Sergio Malucelli.

Malucelli reafirmou a esta coluna que não tem intenção de disputar o Governo do Estado e que sua vontade – está trabalhando para isso – é de postular uma vaga na Assembleia Legislativa.

Afirmou, no entanto, que “qualquer iniciativa em relação ao meu nome me encoraja a mergulhar de cabeça na política, porque sempre quis participar no sentido de contribuir para o meu Estado. Já fui prefeito temporário em Morretes e candidato à vice-governador na chapa da ex-governadora Cida Borghetti. A política me interessa, em qualquer posto”, pontuou.

Um outro nome que circula nos bastidores da política é o do professor Picler que se aliou ao Podemos de Sergio Moro. Embora informações dizem que ele será candidato ao Senado, isto não seria possível sem um acordo, antes, com o senador Alvaro Dias, candidato à reeleição e uma das lideranças nacionais do Podemos. Se não houver acordo entre o Podemos e Ratinho Junior, Picler poderá ser o nome do partido a uma possível candidatura ao Palácio Iguaçu.