Confirmação de um engodo e tempo e um jogo de vida e morte

Pedro Ribeiro


Alceo Rizzi

 

A postagem abaixo foi feita um dia antes de ser confirmada pelo inexistente  Ministério da Saúde,  sobre o engodo do seu Plano Nacional de Imunização contra a Covid. De um dia para o outro, anuncia nova redução superior em 20%  na quantidade aguardada  de vacinas. E  nada acontece. É  a segunda redução, inicialmente era 43 milhões de doses, agora 34 milhões, o que dá percentual ainda maior.

O País vai continuar a perder mais tempo e outras milhares de vidas serão interrompidas se governadores e prefeitos se mantiverem a espera e confiantes neste Ministério da Saúde que não existe, com seu Plano Nacional de imunização fantasioso e feito nas coxas, quando já deveriam ter recorrido novamente  ao STF e conseguido autorização, sem depender dele,  para comprar vacinas que possam estar ainda  disponíveis pelos laboratórios.

Mais  da metade das vacinas programadas  no dito plano,   não tem ainda seus contratos assinados com quatro laboratórios listados como os fornecedores e, a depender da competência desses tartufos, não será surpresa que algum empecilho sempre apareça. Isso se a presidência em seus delírios alucinados também não achar que é  tudo frescura e mimimi,  e meter o bedelho  para que esteja tudo da forma como sempre quis, de imunização por rebanho, e sem vacinas suficientes,  não importa a montanha de cadáveres que se acumule país afora.

Esperar pelo fracasso do Plano Nacional de Imunização,  como condicionou o STF,  para autorizar a compra de vacinas por governadores e prefeitos,  decisão que já aponta ao previsível,  é apenas  fazer jogo de procrastinação criminosa que a ninguém vai assegurar salvo-conduto de se  eximir da responsabilidade pela dimensão de uma   tragédia ainda mais escabrosa.

Ou a inércia  do governo, pela via de seu estulto  ministro, ou o destampatório psicótico da presidência já não são sinais suficientes de uma crônica perversamente genocida e  reiteradamente  anunciada? O que mais falta,  além das assombrosas estatísticas e das manifestações ultrajantes,  de escárnio, desfaçatez e  deboche, do governo no combate à pandemia???

 

Aleo Rizzi é jornalista e colaborador do Paraná Portal

 

NR: Os artigos assinados e aqui publicados não representam, necessariamente, a opinião do portal

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal