Corrupção no setor público diminuiu em 2019, revela pesquisa

Pedro Ribeiro


 

Dados divulgados pelo Instituto Paraná Pesquisa sobre percepção do brasileiro em relação à corrupção no setor público depois da posse do presidente Jair Bolsonaro revelam que, para 39,2%, a corrupção diminuiu, para 46% permaneceu igual e apenas 12% acreditam que o setor público ficou mais corrupto desde a posse, em janeiro deste ano.

Mesmo com esses índices, o ministro da Justiça, Sergio Moro, acredita que “ainda estamos longe do fim”.

Para o procurador Deltan Dallagnol, “a impunidade é o ponto de equilíbrio da grande corrupção política que domina o Brasil. A Lava Jato desnudou o capitalismo de compadrio brasileiro. Grupos de empresários e políticos se tornaram sócios para roubar a sociedade. Ninguém se associaria para roubar e ir para a cadeia, ainda mais quando as regras que abrem e fecham as portas das cadeias estão em suas mãos. Por isso, a impunidade dos colarinhos brancos é tão sistêmica quanto a corrupção” (Cruzué).

POR REGIÕES

Para 42,9% dos brasileiros do Norte e Centro-Oeste, a corrupção no setor público diminuiu com o atual governo. No Nordeste, são 18,6% aqueles que acreditam que a corrupção aumentou. Em todas as outras regiões, menos de 10% pensam assim.

A faixa etária mais pessimista em relação à corrupção são os jovens de 16 a 24: 13% acham que a corrupção aumentou em 2019.

O levantamento foi realizado junto a 2.222 brasileiros em 26 Estados e o DF, em 166 municípios, entre os dias 14 a 18 de dezembro de 2019.

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal