Curitiba aprendeu a lição e dá exemplo de organização na vacinação

Pedro Ribeiro


 

Você pode até não gostar do gordo, o nosso prefeito bonachão, Rafael Greca. Mas não podemos ignorar seu trabalho à frente da Prefeitura de Curitiba, em especial no combate à pandemia do coronavírus que já vitimou mais de três mil pessoas na capital paranaense. Ele erra, como agora, quando proibiu entrega de doação de alimentos a moradores de rua, mas acerta quando, por exemplo, foi o primeiro prefeito a enfiar a mão no bolso para comprar vacinas, independentemente do Ministério da Saúde.

Hoje, sábado, dia três de abril, Greca fez mais um vídeo que distribuiu nas redes sociais anunciando o fim da bandeira vermelha, voltando à bandeira amarela, o que significa que, provavelmente, o comércio vai reabrir as portas na segunda-feira, colocando fim no toque de recolher com o lockdown.

Ou pelo menos deverá liberar algumas atividades com regras menos rígidas. Outras permanecem suspensas devido ao cenário da pandemia da covid-19 na capital, que ainda exige atenção.

Em seu vídeo, Greca fala com emoção, com o coração. Lembra da ressurreição, sinalizando que pode se tratar de uma bênção divina a volta da bandeira laranja.

Dados epidemiológicos divulgados pela área cientista que luta contra a pandemia indicam uma tendência de queda. A saturação da curva, associada às medidas restritivas conseguiram inverter a tendência e há perspectivas de caminharmos para uma rota de desaceleração.

Informe da Prefeitura de Curitiba mostra que a média móvel de casos confirmados de covid-19, nos últimos sete dias, estava em 844 na sexta-feira (2/4). O número é 23,2% menor do que 14 dias atrás.

Também caiu o número de pessoas que estão na fase ativa da doença, ou seja, que podem transmitir o vírus. Na sexta (2/4) eram 10.743, 19,3% menos do que há 14 dias.

A média móvel de óbitos é um indicador que ainda apresenta pequena redução. Estava em 35 mortes no dia 2/4, 5% menos do que 14 dias atrás.

No instagran, Greca afirma que o rito da vacinação ministrado pelas “nossas exemplares profissionais da Saúde se repetirá à exaustão até que toda Curitiba esteja livre deste flagelo. Havendo fartura de vacinas, haverá vacinação em massa”.

Em outra oportunidade, Greca também disse que “antes da imunidade vem a responsabilidade. Deus está conosco quando valorizamos a vida. Vamos todos manter as cautelas sanitárias para frear a pandemia. Se cuidem! Usem máscara, higienizem as mãos e façam o distanciamento social. Não se aglomerem!”

Hoje, dia três de abril, fui me vacinar no pavilhão do Centro de Exposição do Parque Barigui. Pude observar e relato aqui as ações exemplares dos profissionais que estão na linha de frente, desde o guarda de trânsito que orienta a fila de carros, os agentes da Guarda Municipal e as funcionárias da Secretaria Municipal da Saúde que prestam assistência e apoio aos usuários da vacina até as chamadas nas cabines de vacinação (são mais de 80) no Barigui. Está de parabéns a Prefeitura de Curitiba. Está de parabéns o prefeito.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal