Curitiba dispensa Lula

Pedro Ribeiro


Lula foi preso, continua preso e era isso que a grande maioria da sociedade brasileira queria, ou seja, punidade aos corruptos e ladrões que sangraram os cofres públicos. Curitiba, capital paranaense, foi a personagem de todo o histórico da Operação Lava Jato, que começou em 2014, em um posto de gasolina, em Brasília. Mas Curitiba ficou famosa porque o juiz federal, Sergio Moro, que enfrentou os poderosos, é daqui e a Lava Jato ficou sediada na capital. Um dos primeiros a alertar sobre o risco Curitiba, foi o próprio ex-presidente Lula quando disse, em 2015, para que fiquem de olha na “província de Curitiba”. Hoje, com os holofotes, marketing e tudo o que tem direito, Curitiba já não quer mais os presos da Lava Jato e está dispensando, para quem quiser, o preso mais famoso do Brasil, o próprio Lula. Não que os paranaenses tenham medo da militância lulopetista que está concentrada (acampada) em frente a Polícia Federal, mesmo porque isso é problema de polícia. Curitiba já fez seu papel. Sergio Cabral foi embora, Marcelo Odrebrecht também, que agora vá Lula. A Lava Jato precisa de espaço para colocar mais ladrões e corruptos e, para isto, as portas de Curitiba estão abertas.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.