Custe o que custar

Pedro Ribeiro


 

O colunista e um dos mais bem informados jornalistas do país, Cláudio Humberto,  diz ter absoluta certeza de que o presidente Michel Temer vai levar adiante a Reforma da Previdência para implantar um sistema de aposentadorias igual para trabalhadores públicos e privados. Ele sabe a magnitude da briga que vai comprar com a elite do serviço público beneficiária do sistema atual.

A guerra aos privilégios afetará áreas que podem causar problemas sem fim a Temer: Justiça, Ministério Público e Forças Armadas. No Brasil, 1 milhão aposentados do setor público custam mais (R$ 164 bilhões) que 30 milhões de aposentados do setor privado (R$ 150 bi).

A campanha de esclarecimentos sobre a reforma da Previdência, em gestação, usa a expressão “chega de privilégios” como mote.

Richa investe

O governador Beto Richa vem  liberando recursos a vários municípios. Nesta segunda-feira, 13, mais  a Prefeitura de Fazenda Rio Grande abocanhou R$ 5 milhões para obras de asfalto e mais R$ 900 mil para implantação três de espaços esportivos do programa “Meu Campinho”. “Temos uma grande parceria com a prefeitura de Fazenda Rio Grande, que apresenta bons projetos e me dá a oportunidade de investir nessa cidade e melhorar cada vez mais a vida da população”, disse Richa.

Beto Richa lembrou que os investimentos em todos os municípios são fruto do ajuste fiscal promovido pelo Paraná e ao programa Paraná Competitivo, que permitiu um histórico ciclo de industrialização no Estado. Segundo Richa, o Paraná vai investir R$ 8,4 bilhões em 2018, o que representa mais de 8% do orçamento de 2017. “O Paraná saiu da crise antes do Brasil”, destacou.

 

Lingua de sinais

A secretária Fernanda Richa (Família e Desenvolvimento Social) entregou nesta segunda-feira,13, ao prefeito de Curitiba, Rafael Greca, equipamentos para instalar a Central de Interpretação de Libras (língua brasileira de sinais). Na capital e região moram 50 mil surdos. “Garantimos maior acessibilidade às pessoas com deficiência auditiva severa e ajudando a ampliar o serviço de Curitiba”, afirmou Fernanda.

Foram repassados móveis de escritório, três computadores com webcam, três telefones do tipo headset e um veículo Palio Weekend. A capital conta com serviço para pessoas surdas, mas os equipamentos poderão duplicar a quantidade de atendimentos, que gira em torno de 100 por mês. A central garante atendimento de qualidade, com serviços de tradução e interpretação; facilita o acesso de pessoas com deficiência auditiva a serviços públicos; amplia a interação entre ouvintes e surdos.

“Esses equipamentos ampliam a capacidade da nossa Central e permitem atendimento com mais rapidez. O automóvel ajuda no deslocamento das pessoas que vão resolver as situações de inclusão dos deficientes auditivos”, afirmou Greca.pedro.ribeiro

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal