De crítico e radical, João Arruda prefere pautar campanha em propostas

Pedro Ribeiro


Na campanha ao Governo do Estado, que elegeu Ratinho Junior governador do Paraná, o então candidato, ex-deputado federal e presidente do MDB estadual, João Arruda, foi um adversário contundente que durante todo o período da campanha não deu trégua ao adversário, mostrando os erros e manobras políticas da equipe do Palácio Iguaçu, então comandada pelo ex-governador Beto Richa. Arruda se tornou ainda mais conhecido no Estado e conquistou perto de 15% dos votos.

Quem lembra da campanha de 2018 não pode esquecer o lado crítico e até radical de João Arruda que, em muitas peças publicitárias que eram inseridas em seu horário político, se incorporava ao estilo agressivo do ex-governador Roberto Requião.

Hoje, no entanto, passados dois, o que vemos no horário político de propaganda política é um João Arruda mais ponderado e centrado em ações voltadas à Prefeitura de Curitiba e à população. Seu programa, bem montado, foca em propostas para a cidade e o município e muitas delas inéditas, como o que pretende desenvolver na área da saúde e urbanismo.

Não podemos afirmar que João Arruda adotou o estilo “Joãozinho paz e amor”, porque ele tem o DNA do guerreiro e não foge a debates e muito menos a questionamentos que possam sugerir constrangimento. Continua com o sangue quente da política nas veias, mas, desta vez respeitando a vontade da população curitibana que, mais politizada, quer apenas uma cidade cada vez melhor e com qualidade de vida.

Arruda, entretanto, tem mandado seus recados a adversários políticos, em especial ao atual prefeito e candidato à reeleição, Rafael Greca, pelas redes sociais e imprensa. Ele não entende como um político da experiência de Greca foge do debate. Para ele, isto é sinal de que alguma coisa não está certo e que o atual prefeito, com essa atitude, pretende esconder da população.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal