Depois do fiasco do movimento do dia 12, PT fará o seu dia 2

Pedro Ribeiro


O apelo do Novo – nem Bolsonaro nem Lula – parece ter sido o diferencial do movimento programado pelo Brasil Livre e Vem Pra Rua, realizado neste domingo (12). Sem o PT, os atos foram bem abaixo do esperado, o que significa que a oposição a Bolsonaro fica mais forte mesmo com a frente de esquerda.

Segundo informa a BBC Brasil, uma pesquisa com os participantes do ato da Avenida Paulista deste domingo mostra que a resistência é mútua: embora 85% dos entrevistados tenham concordado que “para o impeachment de Bolsonaro, é preciso uma ampla aliança que vai da direita à esquerda”, 38% disseram que não participariam de uma manifestação junto com o PT

Outros 33% responderam que não ocupariam as ruas ao lado da CUT, e 31% não protestariam com o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

O levantamento, coordenado pelos professores da Universidade de São Paulo (USP) Pablo Ortellado e Márcio Moretto, entrevistou 841 manifestantes e tem margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou para menos.

“O resultado é bem contraditório. As pessoas que foram ao ato querem uma frente ampla contra Bolsonaro, mas quase 40% dizem que o PT é demais pra engolir”, disse um os organizadores da pesquisa.

O PT e outros partidos e movimentos de esquerda planejam protestos contra Bolsonaro para 2 de outubro.

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="789515" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]