Desobediência civil bate à porta do governo paranaense

Pedro Ribeiro

Coronavírus em Curitiba: 27 novos casos e Rafael Greca reforça isolamento

 

Pelos direitos universais do homem e do cidadão (entenda-se qualquer gênero) existem liberdades individuais de ir e vir, mas tem que se respeitar as leis e os desejos de cada um (dos próximos).

Estamos vendo passeatas e outras iniciativas, em Curitiba e em Maringá, com objetivo da retomada da vida normal, ou seja, acabar com o isolamento (pelo menos dos que estão abaixo dos 60 anos) como defendeu o presidente Bolsonaro.

Perguntamos. Como o governador Ratinho Junior  e os prefeitos de Curitiba, Rafael Greca e de Maringá, Ulisses Maia, vão reagir com estas convocações de carreata? Trata-se de desobediência civil a uma determinação das maiores autoridades estadual e  municipal. É numa desobediência com objetivo de quebrar o poder das autoridades,  crime que também pode estar se cometendo com o combate à doença Covid-19, que é uma questão de saúde pública.

Vão permitir em nome de um direito de manifestação, mesmo diante da ameaça que elas pretendem de colocar em risco a vida de milhares?

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="690872" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]