Dilma é ré e Requião acusa 35 senadores de receberem propina

Redação


Por mais que tenham se esforçado, não conseguiram lograr êxito. Estava na cara, dizia o dito popular, quando todo o planeta sabia, antecipadamente, do resultado. Pois bem, os senadores paranaenses, Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT), perderam. Por 59 votos a favor e 21 contra, o Senado Federal aprovou parecer da Comissão Especial de Impeachment, tornando a presidente afastada, Dilma Rousseff (PT), ré no processo.

A decisão abre caminho para que ela seja julgada por crime de responsabilidade. O plenário do Senado decidiu na madrugada desta quarta-feira, 10, dar continuidade ao impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

Os esforços do senador Roberto Requião foram em vão. Fez almoços e jantares para seus parceiros no Senado e, mais uma vez, provou que ele não teve e nunca terá liderança política na Casa, apesar de frenquentá-la há muitos anos. Dizia, aos quatro cantos, que o processo estava revertido e que Dilma Rousseff voltaria ao Palácio do Planalto. Errou.
Mas, como todos conhecem Requião, ele não se entregou e fez um em inflamado discurso. Em seu twitter ele desabafou:
“Se 35 senadores da lista de propina (Odebrecht) fossem impedidos de votar, impeachment seria derrotado”.
Seria interessante se Requião fizesse uma denúncia oficial para o Ministério Público sobre esses 35 senadores, informando como e quando eles receberam propina. Um serviço à Nação.

Previous ArticleNext Article