Em Curitiba, artistas apoiam Moro e Dilma critica impeachment

Redação


Dois eventos políticos marcaram a segunda-feira em Curitiba. Na sede da Polícia Federal, o juiz Sérgio Moro recebeu a visita de atores e cantores liderados por Raymundo Fagner, Luana Piovani, Lucinha Lins, Vitor Fasano e Suzana Vieira. Na Praça Santos Andrades, a presidente afastada, Dilma Rousseff, participou do “circo da democracia”.

 

O grupo foi manifestar, pessoalmente, o apoio ao juiz e às 10 medidas de combate à corrupção que objetiva fechar o cerco contra a corrupção que sangra o país em média de R$ 200 bilhões por ano. Deste total, apenas 3% estão sendo repatriados aos cofres públicos, o que é um número muito pequeno, disse o procurador Deniel Dallagnol.

 

Depois da polêmica visita da atriz paranaense, Letícia Sabatella, ao ninho contrário à permanência da presidente afastada, os atores e atrizes que estiveram em Curitiba disseram que engrossam uma fila de 50 artistas que apóiam Sérgio Moro e a Operação Lava jato. Segundo Fasano, “queremos que a corrupção tenha um fim em nosso país”.

Empolgada e vestindo verde e amarelo, a global Suzana Vieira disse ter certeza de que o juiz Sérgio Moro é um abençoado e que seu trabalho é para o bem do Brasil e da população. Segundo disse, todo mundo está sabendo que ele está fazendo o bem.

 

Na Praça Santos Andrades, ponto de encontro do movimento em favor à saída de Dilma do governo, a presidente afastada, ao lado dos senadores Roberto Requião e Gleisi Hoffmmann, defendeu a realização de um plebiscito com realização dnovas eleições e reforma política.

 

Dilma voltou a criticar o processo de impeachment e sustentou tratar-se de golpe. Nesta terça-feira, em Brasília, começa a discussão sobre a votação de sua cassação ou não.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="487312" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]