Entre os relógios de Richa que Ministério Público quer vender tem um falso

Pedro Ribeiro

STJ aceita pedido da defesa de Beto Richa em julgamento da Quadro Negro

 

De posse (apreendidos) de relógios, canetas, óculos escuros, abotoaduras, cinto, correntes, pulseira e um anel, todos do ex-governador Beto Richa, que reponde a processos por corrupção, o Ministério Público do Paraná quer leiloar ou vender esses bens. Todos os itens são de luxo e possuem alto valor de mercado. São acessórios de marcas como Prada, Dolce Gabbana, Ray Ban, Dior, Mont Blanc, Porsche, entre outros. Segundo os promotores do MPPR, o pedido para vender os objetos antes do trânsito em julgado do processo ocorre devido à necessidade de manutenção regular para garantir seu funcionamento. Ninguém sabe se esses bens foram dados de presidente ao ex-governador ou se foram comprados pelo próprio ou por membros da família. Entre os relógios, tem um falsificado: Richar Mielle. (Veja outras informações na reportagem de Fernando Garcel, no Paraná Portal).

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.