Fernanda e Ney na sucessão de Greca

Pedro Ribeiro


O deputado estadual Ney Leprevost (PSD), sombra política do prefeito Rafael Greca, está rindo à toa com leituras que amigos vem recebendo sobre sucessão no Palácio 29 de Março. Primeiro, que Greca abraçou a campanha de Cida Borghetti, justamente porque, se Leprevost for um dos mais votados – como pretende – à Câmara Federal e Ratinho Junior vencer as eleições, seria um forte candidato à Prefeitura de Curitiba. Tem razões Greca, que precisou de toda a força política do grupo do governador Beto Richa para vencer o pleito.
O que Greca não conta, pelo menos hoje, é que ele terá um concorrente muito forte em 2020 e que já vem trabalhando, principalmente na área social de Curitiba, há mais de 10 anos: a primeira-dama e uma das mais destacadas personalidades da vida pública do nosso Estado, Fernanda Richa. Em 2020, ela estaria livre para se candidatar à Prefeitura de Curitiba, pois seu marido, Beto Richa não estará em cargo executivo. Então, Greca que coloque suas barbas de molho – se tiver – porque sua reeleição será complicada: de um lado, Ney Leprevost e, do outro, Fernanda Richa.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="510157" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]