Sintonia Fina
Compartilhar

FHC avalia o perigo de um demagogo

 Em entrevista ao Estadão, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deixa claro sua preocupação com a lider..

Pedro Ribeiro - 02 de janeiro de 2018, 11:01

 

ANÚNCIO

Em entrevista ao Estadão, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deixa claro sua preocupação com a liderança do partido e acha que se Geraldo Alckmin não conseguir transmitir confiança aos brasileiros, é preciso procurar outro candidato que aglutine o centro. “Temos condição de eleger alguém confiável ao País, e há possibilidade de um certo avanço no Brasil. Nesse lado sou otimista. O meu temor é que não se consiga organizar o centro. É preciso que haja lideranças capazes de organizar. Há o perigo de que um demagogo dê sensação às pessoas de que vão influenciar a favor dos que mais precisam. Mas acredito que dá tempo de organizar o centro”.

Sobre demagogia, a reportagem do Estadão perguntou se o ex-presidente Lula estava incluído, ao que respondeu: “O Lula mesmo se declarou uma metamorfose ambulante. Ele é extremamente sensível aos estímulos do momento. Sabe se posicionar definindo o inimigo. Esse inimigo varia, de acordo com o momento. O que ele tem não é demagogia no sentido banal, mas a capacidade de explicar. É muito importante em uma sociedade de massa que o líder fale. A sociedade nem sempre quer ouvir, mas agora está aberta porque está perplexa. É preciso que alguém toque nas cordas sensíveis à população. O Lula toca de ouvido. O candidato sem capacidade de expressão tem dificuldade de se firmar, ainda que esteja certo. Eu não conheço o Bolsonaro. Ele era deputado no meu tempo e não tinha uma expressão maior. Queria me fuzilar, mas nunca dei atenção. Não sei o que ele pensa sobre qualquer tema. Não sei se ele é capaz de expressar o que pensa sobre qualquer tema. Às vezes a pessoa, mesmo sem ter a capacidade de expressar, simboliza”.

 pedro.ribeiro