Forçando a barra com Huck e provocando Bolsonaro

Pedro Ribeiro

Luciano Huck - Presidenciável - Eleições 2022 - Candidato - Datafolha - Moro - Bolsonaro - Lula

 

Com respeito ao Estadão, do qual sou leitor, principalmente dos editoriais que realmente traçam um perfil correto do nosso país, mas não posso entender como a organização editorial pode promover um encontro de tamanha significância como o “Summit Brasil – O que é Poder?” e convidar, para debate, o apresentador de televisão, Luciano Huck que, nas tardes de sábado brinda os brasileiros em seu programa “Caldeirão”, levando ilusão à população com patrocínios milionários?

Também nada contra a pessoa do apresentador, mas é vidente a forma de como a Rede Globo força a candidatura deste cidadão à Presidência da República, sem qualquer histórico de participação da política brasileira, a não ser o programa criado “formar cidadão”, onde carrega a juventude para, entre aspas, “ensinar política e cidadania”. Como apresentador de televisão, Huck é mediano, carregado pela força da emissora, e imagine na política. Mais uma provocação a Bolsonaro.

BIG IDEAS

Então, como diz e repete todas as tardes de sábado: fechou…O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, o ministro da Economia, Paulo Guedes, a ministra do STF, Carmem Lucia são nomes respeitados que justificam a participação no evento.

A iniciativa, segundo o próprio Estadão, é inspirada na série “Big Ideas”, do jornal The New York Times.

Nesse século 21, as formas e ferramentas de poder se transformaram e multiplicaram com os avanços tecnológicos, para o bem e para o mal”, disse o diretor de Jornalismo do Grupo Estado, João Caminoto, que debaterá O Poder da Informação com Michael Greenspon (The New York Times). “Ter a oportunidade de discutir esses processos com profundidade com atores tão relevantes é um momento importante e necessário para a sociedade brasileira”, disse. 

Larry Rohter, ex-correspondente do Times no Rio de Janeiro, vai analisar as políticas brasileira e norte-americana em conversa com o pesquisador Caio Vieira Machado, da Universidade Oxford. Luciano Huck, cotado como possível candidato à presidência da República em 2022, falará sobre O Poder da Comunicação. Sobre “O Poder da Comunicação”, o Estadão deveria convidar, por exemplo, o colunista do próprio jornal, Carlos Alberto Di Franco, que realmente entende do assunto. Fernando Mitre, quem sabe…

O painel sobre O Poder da Economia, além de Guedes, terá a presença do ex-presidente do Banco Central Gustavo Franco, do presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Murilo Portugal, e da economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif. 

mundial ainda vai piorar antes de melhorar. A economista da XP analisou o peso da guerra comercial entre Estados Unidos e China na desaceleração da economia mundial. “Em 2017, a economia mundial estava ganhando tração. Em 2018, começou a ter inflexão. A China e os Estados Unidos começaram a perder fôlego. Somou-se aí a questão da guerra comercial”, afirmou Latif. 

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal