Gleisi chama dono da Havan de “nazista e canalha” e é processada

Pedro Ribeiro


O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, fez uma notícia-crime ao Ministério Público Eleitoral de Curitiba, na tarde desta terça-feira, dia 23 de outubro, contra a presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, por injúria eleitoral. O empresário, por meio do escritório Beno Brandão Advogados Associados de Curitiba, comunicou ao MP a ocorrência ocorrência de crime de injúria eleitoral praticado no dia 18 de outubro, quando a presidente do PT, em ato de campanha chamou o empresário de “nazista” e “canalha” e veiculou vídeos que comprovam o fato em suas redes sociais.

O advogado do empresário, Beno Brandão, explica que o ato não foi praticado no exercício de cargo de Senadora da República, não tendo relação com as funções de seu mandato. Daí porque não há imunidade parlamentar e tampouco existe prerrogativa de foro. O crime de injúria pode ser penalizado com detenção de até seis meses, com aumento de um terço da pena em caso de fácil propagação. Se o MP aceitar a notícia-crime, poderá denunciar a presidente do PT.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal