Gleisi, colada em Lula, chama Moro de Covarde e esquece que é senadora paranaense

Pedro Ribeiro


 

Não entrando no mérito da liberdade de expressão, mas, na minha opinião, a senadora paranaense, Gleisi Hoffmann (PT), extrapolou, ou carregou nas tintas e na fala, ao chamar o juiz federal Sérgio Moro de “covarde”. Penso que a parlamentar, que não representa apenas o seu partido, o PT, mas todos os paranaenses no Congresso Nacional, deveria ter, pelo menos, o bom senso de avaliar pelo lado da razão e não da emoção, o teor do complexo processo que sentencia o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e meio de prisão.

Gleisi, como marionete do partido, esqueceu que obteve uma excelente votação no Paraná e que não são todos os paranaenses que concordam com suas posições radicais em defesa de Lula e da “presidenta” Dilma. Não podemos ignorar, também, que se trata de uma combativa opositora ao governo Michel Temer no Senado Federal e que deveria continuar assim e não parcialmente e só focando na defesa de Lula.

A exemplo da própria senadora, que sentiu a fúria de manifestantes em aeroporto, também o ex-presidente foi surpreendido esta semana, ao desembarcar no Rio de Janeiro, com palavras que o ofendiam. Se a senadora continuar nesta toada, terá dificuldades futuras em se deslocar para Brasília, a não ser que suporte toda a carga dos que não concordam com sua postura como senadora e dirigente do PT.

Os paranaenses, penso, gostariam de ver, sim, uma senadora combativa mas de forma imparcial, ou seja, na defesa dos interesses do Estado e não apenas na figura e pessoa do ex-presidente Lula, hoje, réu e denunciado em outros processos de corrupção.

 

 pedro.ribeiro

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal