Sintonia Fina
Compartilhar

Governo contratará empresa de táxi aéreo e deputado denuncia irregularidades

Entre os vários pronunciamentos de denúncias feitos recentemente pelo deputado estadual, Requião Filho (PMDB) e candidat..

Pedro Ribeiro - 01 de setembro de 2016, 10:09

Entre os vários pronunciamentos de denúncias feitos recentemente pelo deputado estadual, Requião Filho (PMDB) e candidato à Prefeitura de Curitiba um, pelo menos, chama a atenção e deverá ser investigado pelo Ministério Público. Trata-se do edital de concorrência que está sendo lançado pelo governo do Estado, através da Secretaria de Saúde, para a contratação de empresa de táxi aéreo para as regiões Norte, Noroeste e Sudoeste.

ANÚNCIO

Para o parlamentar, há irregularidades na abertura de um suposto processo de licitação da Secretaria da Saúde (Sesa). A partir de uma denúncia anônima, o Governo Estadual estaria elaborando um edital para licitar, de maneira direcionada, a contratação de uma empresa de táxi aéreo.

Segundo denunciou na tribuna da Assembleia Legislativa, “além do favorecimento, as especificações técnicas que constam na minuta da licitação dão a entender que elas podem ser atendidas por apenas uma empresa no Estado, a Helisul Táxi Aéreo, o que caracterizaria direcionamento no certame”. O deputado afirmou que vai solicitar ao Ministério Público do Estado (MP-PR) que investigue o caso.

“É possível garantir que a vencedora da licitação será a Helisul, pois apenas esta empresa no Paraná é capaz de atender as especificações técnicas ali exigidas. O edital tem apenas um ganhador, e está sendo feito de forma absurda e gritante para favorecer a empresa”, disse.

ANÚNCIO

A licitação exige que as empresas que quiserem participar da concorrência devem possuir três helicópteros monomotores, situados nos aeroportos de Londrina, Maringá e Cascavel, além de um aparelho como reserva técnica. Também prevê a necessidade de dois aviões, turboélice e jato, equipados para atendimentos de emergências médicas.

“A distância entre Maringá e Londrina, de helicóptero, é de 10 minutos. De Maringá a Cascavel, 15 minutos. Não se justifica esta demanda de ter um aparelho em cada cidade. A licitação também prevê garantia de pagamento mínimo de horas voadas, que jamais serão utilizadas, a valores que seriam suficientes para adquirir tais aeronaves”, observou.

“Aeronaves para salvar vidas são muito bem-vindas, não fosse a maneira como estão fazendo a licitação, repetindo o mesmo erro. Por que será? Não é assim que um governador que está sendo investigado pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) deve tratar o dinheiro público, não é favorecendo seus amigos, favorecendo a empresa que leva o governador para andar de kart nos finais de semana em Santa Catarina.”

Requião Filho afirmou que vai encaminhar denúncia ao MP-PR. “Esperamos que a licitação seja suspensa tão logo o Ministério Público receba a denúncia”.

--pedro.ribeiro