Governo libera R$ 5 milhões para combate à dengue

Pedro Ribeiro


Estamos, há vários meses, alertando sobre o problema da dengue em nosso Estado. Consciente da grave situação, o governo do Estado anunciou a liberação de R$ 5 milhões para reforçar o combate à dengue em 118 municípios paranaenses. A medida atende a uma reivindicação do deputado Michele Caputo (PSDB), que ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa do Paraná na semana passada para sugerir o repasse, em caráter emergencial, para as cidades em situação de epidemia ou alerta para dengue.

Trata-se de uma ajuda fundamental para esses municípios que enfrentam este momento crítico. Recursos que vem em boa hora, pois servirão para contratação emergencial de médicos e demais profissionais da retaguarda de atendimento”, afirmou o deputado, que também parabenizou o governador Ratinho Júnior pela atitude.

Em tempos de epidemia, o movimento em postos de saúde e prontos socorros de hospitais aumenta muito. A pressão nos serviços de saúde prejudica também o atendimento dos casos de rotina, por causa da sobrecarga na rede assistencial.

Alerta – Atualmente, o Paraná está em estado de alerta para uma possível epidemia de dengue. Os números assustam. Desde agosto do ano passado, quase 27 mil casos da doença já foram confirmados. Outros 28 mil casos suspeitos seguem sendo investigados. Além disso, 23 pessoas morreram por complicações da dengue.

De acordo com Caputo, a situação é muito grave e merece uma atenção maior das autoridades. “Estamos perdendo esta guerra. Não adianta apenas responsabilizarmos a população. Cada um tem que fazer a sua parte, inclusive destinando recursos humanos e financeiros para ampliar este combate ao mosquito”, disse o deputado, que quando foi secretário de Estado da Saúde criou o programa VigiaSUS. A ideia era justamente repassar incentivos de custeio e capital para os municípios investirem na área de Vigilância em Saúde.

Epidemia – Dados do Ministério da Saúde apontam que o Paraná tem uma das piores incidências de dengue do Brasil. Pelo menos 78 municípios também já entraram em estado de epidemia e outros 40 estão em estado de alerta. Para se ter ideia, o atual número de casos é 57 vezes maior se comparado a média dos últimos três anos para o mesmo período.

Campanhas de conscientização são importantes, mas é preciso fazer mais. A retaguarda de atendimento deve estar preparada para tratar de maneira adequada os casos suspeitos. Isso reduz muito o risco de morte dos pacientes”, explica o deputado.

Recursos – Preocupado com a situação, Caputo também trouxe o tema da dengue para a audiência pública com o secretário de Estado da Fazenda, Renê Garcia de Oliveira Júnior, realizada nesta semana, na Assembleia Legislativa.

Ao ser questionado sobre o fluxo para liberação desses recursos de custeio aos municípios, o secretário disse que existe um fundo estadual de emergência para atender esse tipo de demanda. “Basta que o secretário da Saúde nos apresente os elementos, o pedido, o pleito e imediatamente será atendido”, comentou.

Prevenção – Os dias de calor e as constantes chuvas são um prato cheio para a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Por isso, a melhor forma de prevenção é eliminar todo tipo de recipiente que possa acumular água parada.

Além disso, estima-se que 90% dos potenciais criadouros do mosquito estejam dentro de casas ou quintais. A maior parte é considerada lixo, como copo plástico, garrafa pet, sacolas e outros objetos descartáveis. O dado ressalta a importância, de toda semana, as pessoas dedicarem pelo menos 15 minutos para vistoriar sua residência em busca de potenciais criadouros.

A recomendação também vale para quem vai viajar agora no carnaval. “Antes de pegar a estrada para curtir o feriado, dê uma geral na casa e no quintal. Deixe sua casa livre da dengue e proteja sua família e vizinhos”, adverte Caputo.

Veja a lista dos 118 municípios que receberam os recursos emergenciais: Santa Isabel do Ivaí, Quinta do Sol, Floraí, Nova Cantu, Santa Inês, Brasilândia do Sul, Umuarama, Foz do Iguaçu, Nova Esperança, Leópolis, Maringá, Santa Mônica, Iracema do Oeste, Fênix, Centenário do Sul, Sarandi, Ivaté, Andirá, Nova Santa Bárbara, Miraselva, São Pedro do Ivaí, Tapejara, Iguaraçu, Nova Fátima, Maria Helena, Maripá, Anahy, Londrina, Paiçandu, São Miguel do Iguaçu, Marechal Cândido Rondon, Jataizinho, Assis Chateaubriand, Palotina, Corbélia, Arapuã, Lindoeste, Ivatuba, Floresta, Bela Vista do Paraíso, Figueira, Alvorada do Sul, Formosa do Oeste, Rancho Alegre e Medianeira.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro é jornalista com passagens pela Gazeta do Povo, Folha de Londrina e O Estado do Paraná. Foi pioneiro com a criação do jornal eletrônico Documento Reservado e editor da revista Documento Reservado. Escreveu três livros e atuou em várias assessorias, no governo e na iniciativa privada, e hoje é editor de política do Paraná Portal.