Greca, a bola da vez nos debates

Pedro Ribeiro


 

Até pouco tempo praticamente imbatível em debates, o candidato do PMN à Prefeitura de Curitiba, Rafael Greca, está sentindo o peso das ironias e divagações nas discussões com os demais candidatos às eleições de outubro. Depois de ser protagonista, nas redes sociais, de um vídeo onde, mais uma vez, quis fazer gracinhas, dizendo que não tinha vocação para ser Francisco de Assis e que a primeira vez que carregou um pobre em seu carro teve vontade de vomitar, o candidato está sentindo os efeitos de sua língua afiada.

No debate deste domingo, na RIC TV, Greca foi o principal alvo dos ataques, não apenas porque lidera as pesquisas, mas por seu deboche e desprezo aos candidatos opositores. Foi questionado e acusado pelo atual prefeito e candidato à reeleição, Gustavo Fruet, pelo desaparecimento de peças da Casa Klemtz, cujas peças estariam em sua chácara. Se defendeu afirmando que os objetos estão em sua casa há mais de 20 anos e que podem ser comprados no mercado livre. Fruet rebateu e pediu para que ele autorizasse uma perícia.

Greca foi provocar o candidato petista, Tadeu Veneri, insinuando sobre o casamento que não deu certo entre o PT de Veneri e o PDT de Fruet e mais uma vez levou chumbo grosso sendo relacionado como aliado do governo Beto Richa e que nunca o viu na campanha, devendo ser por causa do dia 29 de abril – guerra no Centro Cívico entre a Polícia Militar e professores.

Soma-se tudo isso à uma multa que terá que pagar de R$ 50 mil por ter divulgado pesquisa irregular. Bem, se as eleições fosse em novembro, Greca teria ainda mais dificuldade para vencer. Enquanto isso, tem que suportar os ataques da oposição na campanha de rádio e televisão e os memes nas redes sociais.

 

 pedro.ribeiro

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal
[post_explorer post_id="487399" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]