Greca enfrentará uma batalha pesada na reeleição

Pedro Ribeiro


Com perto de 10 candidatos, a campanha à Prefeitura de Curitiba já está nas ruas, ou melhor, nas redes sociais. Com ligeira vantagem por ser o atual prefeito e ter a máquina ao seu lado, Rafael Greca será o alvo principal dos demais postulantes.

Uma campanha, segundo Murilo Hidalgo, presidente do Instituto Paraná Pesquisa, é dividida em 33% para o candidato, 33% alianças TV e 33% recursos financeiros e marketing nas redes sociais, TV e rádio.

Greca, como alvo dos adversários, entre eles o delegado Francischini, terá que lidar com uma situação a qual nunca precisou: 10 contra 1 e ainda por cima problemas na área da saúde com a pandemia do coronavírus.

Francischini não perdoa e já vem questionando a gestão do município onde o prefeito teria priorizado obras de asfalto no centro e nos bairros e teria deixado, a segundos planos, o problema maior que é a saúde.

O médico Luciano Ducci, que já foi prefeito da capital, vai na mesma linha. Ganhou notoriedade junto à população com o programa Mãe Curitibana, também sinaliza com jogo pesado na questão da saúde.

Gustavo Fruet, que foi massacrado na última eleição, onde teve toda a máquina do governo do Estado contra sua candidatura, também promete entrar em campo neste ano um pouco mais duro em relação à área de gestão administrativa.

João Arruda, dono de 13% dos votos na campanha para o Governo do Estado não deixou um dia sequer de fazer campanha para prefeito da capital. Tem visitado todos os bairros e conversado com a população. Também será um crítico da atual gestão Greca.

O candidato Ney Leprevost que também foi derrotado nas últimas eleições pela força da máquina do governo do Estado e ainda hoje se diz vítima de fake news por parte da equipe de marketing de Greca, promete jogar conforme o jogo.

Ney, no momento, está silencioso em relação aos problemas da saúde e a questão do asfalto. Prefere aguardar a posição do governador Ratinho Junior, do seu partido (PSD) para, depois, se manifestar.

A cereja deste bolo desta campanha é o governador Ratinho Junior que já está em posição difícil em algumas das maiores cidades do Estado, entre elas Londrina. O governador apoiou Greca e agora afirma que permanecerá isento no primeiro turno, o que muitos candidatos da oposição não acreditam, inclusive Ney Leprevost.

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal